No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Santos toma sufoco do Atlético-PR, mas ganha na Vila e avança na Libertadores


Em mais uma grande atuação de Vanderlei, Peixe ainda leva bola na trave, mas encaixa contra-ataque letal, vence por 1 a 0 e se classifica para enfrentar o Barcelona de Guayaquil nas quartas de final


O Santos sofreu, mas conseguiu seu objetivo: está nas quartas de final da Taça Libertadores da América. Jogando na Vila Belmiro na noite desta quinta-feira, o Peixe contou com outra atuação brilhante de Vanderlei, levou bola na trave, mas acertou um contragolpe no segundo tempo e venceu o Atlético-PR, por 1 a 0. Bruno Henrique marcou o gol santista. No jogo de ida, os paulistas já haviam levado a melhor e ganhado por 3 a 2.

Em datas ainda a serem definidas, o time paulista, invicto nesta edição da competição, com cinco vitórias e três empates, vai pegar o Barcelona de Guayaquil, que eliminou o Palmeiras na última quarta, nos pênaltis.


Bruno Henrique marca o gol da vitória do Santos sobre o Atlético-PR

As duas equipes voltam a se concentrar, agora, no Campeonato Brasileiro, em rodada que abre o returno do torneio. O Furacão joga no domingo: recebe o Bahia, às 19h, na Arena da Baixada. Já o Peixe entra em campo na segunda-feira, contra o Fluminense, às 20h, no Pacaembu.


Paulo André, do Atlético-PR, sobe no meio da defesa do Santos para cabecear (Foto: Gazeta do Povo/Albari Rosa)

Só deu Furacão

O Santos sabia que o Atlético-PR viria à Vila para atacar, afinal, nem sequer uma vitória por 1 a 0 adiantava: os paranaenses precisavam de dois gols de vantagem – a menos que o jogo terminasse 3 a 2, o que levaria a decisão para os pênaltis, ou os visitantes ganhassem fazendo, no mínimo, quatro gols. Por isso, tratou de jogar à espera dos contragolpes.

O problema, para Levir Culpi, foi que o Furacão amassou os donos da casa, sufocou a saída de bola e não deixou o Peixe respirar. Mais: criou quatro ótimas chances de abrir o placar só no primeiro tempo. Não fosse por Vanderlei, que defendeu três bolas complicadas e não mostrou nenhum abatimento por não ter sido convocado por Tite para a Seleção nesta quinta-feira, o Furacão teria ido para o intervalo em vantagem. Quando o goleiro não pôde salvar, Lucas Veríssimo apareceu embaixo do travessão para cortar, de peito, uma finalização de Sidcley.


Lucas Lima é marcado por Lucho González (Foto: Léo Pinheiro / Estadão Conteúdo)


Peixe melhora com alteração

O Santos já voltou do vestiário para o segundo tempo com Jean Mota no lugar de Yuri. A ideia de Levir – melhorar a saída de jogo – funcionou parcialmente. Apesar de o Atlético-PR continuar em cima, o Peixe passou a incomodar. O próprio Jean Mota deu lançamento para Lucas Veríssimo quase abrir o placar de cabeça, aos 15 minutos.

Mas foi Vanderlei novamente – e a trave, em cabeçada de Jonathan, aos 27 – que impediram o Furacão de marcar. E, em contragolpe perfeito, aos 32, Bruno Henrique recebeu passe de Ricardo Oliveira para acabar com qualquer pretensão dos paranaenses. Gol do Peixe e vaga para o tricampeão da Libertadores (1962, 1963 e 2011).

Nenhum comentário: