No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Santos muda ideia de jogo e aceita sofrer mais por bons resultados na Libertadores


Antes ofensivo em todas as partidas, Peixe aceita esquema tático mais defensivo, com aposta no contra-ataque, para pontuar fora de casa na competição continental

O Santos alterou a preparação para os últimos jogos, principalmente na Libertadores. Anteriormente, a comissão técnica se preocupava mais em acertar o próprio sistema tático do que estudar o adversário e moldar o time para cada partida.

O técnico Dorival Júnior valoriza a posse de bola, com toques rápidos e no chão, triangulações e atletas que não guardam posição. Na maioria dos jogos, o estilo é mantido. Em outras ocasiões, como contra o Santa Fe e Sporting Cristal, fora de casa, o Peixe admitiu se resguardar na defesa para buscar o contra-ataque. Dois empates foram obtidos.

Na Colômbia, Dorival abdicou de seus princípios para armar um Alvinegro menos ofensivo, postado atrás da linha da bola. Ao fim do primeiro tempo, o lateral-direito Victor Ferraz admitiu que a estratégia era não sofrer gols e tentar arriscar mais na segunda etapa – algo impensável para um time que há pouco tempo se destacava pela facilidade em criar e fazer gols.


Dorival Júnior armou um Santos mais defensivo para empatar com o Santa Fe (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Com o passar dos minutos, os santistas cada vez mais se convenceram da importância do empate. E voltar da Colômbia com um ponto virou vitória após a expulsão de Jean Mota. O time soube se defender e mostrou à comissão técnica que pode também dar a bola ao adversário, sem a necessidade de ter a maioria da posse em todos os jogos.

A ideia inicial era ter a mesma forma de atuar em todas as ocasiões, dentro ou fora de casa. Agora, com resultados recentes não tão bons e a dificuldade da Libertadores, o Santos aceita atacar quando tem que atacar e se defender quando tem que defender.

– Nosso contra-ataque também é uma de nossas armas. Contra o Santa Fe, demos um pouco mais de espaço ao adversário, os chamamos e tivemos boas chances, pecando no penúltimo passe. Com o jogo truncado, saímos um pouco das características, que é ter a posse de bola, para competir mais. E o fizemos bem – explicou Dorival Júnior.

Os dois próximos compromissos do Santos pela Libertadores são em casa – contra Santa Fe e Sporting Cristal. Se o Peixe vencer as duas partidas, garante a classificação às oitavas de final com uma rodada de antecedência. Será hora de voltar a atacar. Globoesporte

Nenhum comentário: