No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

São Paulo é o time da Série A que mais perdeu no ano; Santos vive o oposto



São Paulo perdeu dois dos três jogos sob o comando de Ricardo Gomes

A derrota do São Paulo para o Juventude, time da Série C do Brasileiro, não pode ser encarada como uma novidade pelo torcedor. O Tricolor alcançou nesta quarta-feira sua 20ª derrota na temporada, tornando-se de forma isolada o time que mais perdeu no país (confira o ranking no fim da matéria). 

O São Paulo conseguiu ter mais derrotas do que o América-MG, lanterna isolado do Brasileirão e forte candidato a ter a pior campanha do torneio desde que ele passou a ser disputado por pontos corridos, com 20 clubes. O Coelho perdeu 19 vezes, assim como o Sport. 

Sob o comando de Edgardo Bauza, André Jardine e agora Ricardo Gomes, o Tricolor foi derrotado cinco vezes na Libertadores (Strongest, Toluca, Atlético-MG e Atlético Nacional, duas vezes), seis no Paulistão (Palmeiras, São Bento, Audax, Corinthians, Ponte Preta e São Bernardo), uma na Copa do Brasil (Juventude) e oito no Brasileirão (Botafogo, Atlético-MG, Grêmio, Ponte Preta, Santos, Atlético-PR, Figueirense e Inter).

Por outro lado, quem tem mostrado mais solidez é o Santos, dono de apenas oito derrotas em 2016. Chapecoense e Corinthians aparecem mais perto. O Corinthians, por sinal, é o único clube que ainda não perdeu como mandante no Brasileirão - o Atlético-PR caiu na primeira rodada do returno, enquanto o Figueirense caiu no domingo.

NÚMERO DE DERROTAS EM 2016:
São Paulo - 20 vezes
América-MG - 19
Sport - 19
Santa Cruz - 18
Atlético-PR - 16
Coritiba - 15
Figueirense - 15
Flamengo - 14
Atlético-MG - 13
Ponte Preta - 13
Vitória - 13
Cruzeiro - 12
Palmeiras - 12
Fluminense - 11
Grêmio - 11
Internacional - 11
Botafogo - 10
Chapecoense - 9
Corinthians - 9
Santos - 8 

Por Jorge Nicola

Lucas Lima desabafa após boa atuação: "Não precisa A ou B me criticar"


Criticado pela torcida em suas últimas apresentações com a camisa do Santos, o meia Lucas Lima foi o melhor jogador em campo na vitória do Santos por 3 a 1 diante do Vasco, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

O camisa 20 marcou o terceiro gol do Santos na partida e ainda foi o responsável pela assistência do gol de Renato, o primeiro da equipe santista na partida. Na saída de campo, Lucas Lima aproveitou para rebater as críticas.

"O jogador tem que provar dentro de campo, no dia a dia. Não vou ser melhor do mundo, vou continuar com os pés no chão. Não ligo, quando perde, sempre acham um culpado. Assumo minha responsabilidade quando jogo mal, não precisa A ou B me criticar. Hoje foi um dia bom, a equipe colocou o nosso ritmo", afirmou Lucas Lima.

O meia foi bastante criticado pela torcida nas derrotas do Santos para América-MG e Coritiba. Apesar de atuar abaixo do esperado, Lucas Lima foi convocado pelo técnico Tite para defender a seleção brasileira nas eliminatórias.

O camisa 20 também falou sobre o seu futuro. Sem nenhuma proposta nesta janela de transferências, que fecha no próximo dia 31, Lucas Lima já fala em permanecer no Santos. O meia tem contrato com o clube paulista até dezembro de 2017.

"A janela ainda está aberta. Faltam poucos dias. Tenho contrato aqui e vamos jogar na Vila", concluiu. Uol

Gol no fim diminui alegria do Peixe em vitória sobre o Vasco: "Dá muita raiva"


Santos vencia por 3 a 0 até os 50 minutos do segundo tempo, quando Éder Luís diminuiu o placar e deu sobrevida ao Vasco nas oitavas de final da Copa do Brasil

O Santos venceu o Vasco por 3 a 1 na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O resultado poderia ser motivo para muita comemoração se o gol dos visitantes, de Éder Luís, não saísse aos 50 minutos do segundo tempo.

Renato comemora o primeiro gol do Santos no jogo

O gol dá sobrevida ao Vasco e preocupa o Peixe, que valoriza o resultado, mas lamenta não ir para o Rio de Janeiro com três gols de vantagem.

– A gente não queria tomar gol nunca, ficamos com muita raiva. Se puder, a gente quer ser a melhor defesa de todos os campeonatos. Sabemos que esse gol tem um peso por ser fora de casa, mas vamos jogar lá para ganhar – disse Victor Ferraz.

– Ficamos um pouco irritados. Sabemos que é importante para eles. Poderíamos ter feito até o quarto gol. A Copa do Brasil é complicada, mas fizemos o dever de casa – concordou Renato.

Santos e Vasco voltam a se enfrentar em São Januário no dia 21 de setembro. O Peixe pode até perder por um gol de diferença que garante vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Globoesporte.com

Sem esforço, Santos abre vantagem, mas Vasco renova esperanças no fim


Com diferença técnica evidente, Peixe constrói 3 a 0, diminui o ritmo e vê gol de Eder Luís manter vascaínos vivos. Vaga nas quartas será decidida dia 21 de setembro

No duelo do time da Série A contra o outro da Série B, deu a lógica. Esqueçam a história de Santos e Vasco. A realidade já apontava um favoritismo para os paulistas, que nem precisaram fazer muita força para fazer o que deles se esperava na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil. Com autoridade, o Peixe fez 3 a 1 na noite desta quarta-feira e encaminhou a classificação para próxima fase. Renato, Ricardo Oliveira e Lucas Lima - os últimos dois em pinturas - construíram a vantagem do time da casa. Eder Luís, no segundo final, porém, renovou a esperança dos cariocas para o duelo de São Januário.


Jogadores do Santos celebram gol de Renato (Foto: FRED CASAGRANDE/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)

A vitória permite que o Santos perca até por um gol de diferença no Rio de Janeiro para avançar às quartas de final. A Copa do Brasil, no entanto, é assunto somente para o dia 21 de setembro, em São Januário. No próximo domingo, o Peixe recebe o Figueirense, às 11h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 22ª rodada do Brasileirão, enquanto os vascaínos visitam o Tupi, em Juiz de Fora, sábado, às 16h30, pela 21ª rodada da série B.

Peixe abre vantagem sem fazer força, mas Vasco renasce no fim

Os primeiros minutos de bola rolando na Vila Belmiro foram em ritmo lento. Para evitar pressão, o Vasco trocava passes sem pressa diante de um Santos que parecia estudar a postura do adversário. Até os 20 minutos, apenas uma finalização: Ricardo Oliveira desperdiçou chance clara na frente de Martín Silva. A medida que o tempo passava, os visitantes se contentavam em não passar sustos. Um grande erro.

O Peixe apertou, encontrou espaços pelas laterais, e abriu o placar aos 30. Após escanteio curto, Lucas Lima cruzou, Diguinho e William vacilaram na marcação, e Renato precisou se abaixar para escorar de cabeça. Seis minutos depois, o segundo. Diguinho cochilou na saída de bola e foi obrigado a fazer falta em Thiago Maia. Na cobrança, Ricardo Oliveira foi perfeito. Golaço! E os vascaínos acordaram. Ederson e Andrezinho pararam em Vanderlei em grandes oportunidades, mas a vantagem no intervalo fazia justiça ao time que mais buscou o ataque. 

O Vasco até esboçou uma reação no segundo tempo. Depois de paralisação por conta de gás de pimenta do lado de fora do estádio, Andrezinho acertou a trave em lindo chute de fora da área. Reação? Não, ilusão. Bastou o Santos apertar um pouquinho para evidenciar a diferença técnica entre as equipes. Victor Ferraz chegou bem pela direita, mas Ricardo Oliveira não conseguiu a finalização. Aos 20, porém, mais uma pintura. Renato deixou de letra para Lucas Lima avançar e bater chapado no canto de Martín Silva: 3 a 0.

Sem opção, o Vasco se mandou para o ataque, se expôs, e foi recompensado. A posse de bola no campo ofensivo não se transformou em pressão, mas surtiu efeito no segundo final. Ederson arriscou forte da entrada da área, Vanderlei deu rebote para o meio da área, e Eder Luís escorou de primeira. Esperanças renovadas para os vascaínos na Copa do Brasil. Globoesporte.com

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

As vantagens do projeto do novo Alçapão



O Santos apresentou ao Conselho Deliberativo o projeto do novo estádio, situado a menos de um quilômetro da Vila Belmiro e que tentará utilizar o terreno onde hoje está o campo da Portuguesa Santista. Esta é a primeira das vantagens em comparação com ideias mais antigas das gestões Marcelo Teixeira e Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro.

Na década passada, pensou-se na construção de um novo palco na região de Diadema. Nada a ver. O Santos é um clube da cidade, mesmo que seja muito mais do que isso. Um dos casos no mundo de time com mais torcida fora do que dentro de seu município — não é o único e o Flamengo é outro exemplo.

Outra vantagem do projeto além da permanência na cidade é a manutenção da Vila Belmiro. Primeiro como palco de jogos pequenos e partidas em que o novo alçapão esteja cedido para shows. Segundo, grande museu a céu aberto. Isto, a Vila Belmiro já é, pela existência do Memorial das Conquistas, cujo passeio termina no gramado onde Pelé jogou.

A ideia de construir um novo estádio tem a ver com a distância que se criou para os estádios mais modernos de Corinthians e Palmeiras. O novo alçapão para 27 mil lugares pode gerar receita em vez de despesa, como o Morumbi consegue fazer desde 2003. O Allianz Parque ainda sofre para gerar mais receita do que gera, porque o estádio não está pronto e isto afastou parceiros como os sorvetes Diletto, a cervejaria Itaipava, que já fizeram parte do cardápio nos jogos de futebol, mas deixaram de fazer. O Burguer King ainda não inaugurou suas lojas dentro da arena, porque o espaço para a cozinha industrial não foi concluída — a lanchonete atualmente só dá frente para a avenida Francisco Matarazzo. Itaquera ainda não tem o espaço para suas lojas comercializado. Pode render muito mais do que hoje.

O novo Alçapão não funcionará como receita se tiver problemas semelhantes. Mas avançar é importante para o Santos equilibrar seu potencial de receita com os rivais. Especialmente num momento em que o Flamengo diminui sua dívida e amplia seu orçamento.

Não é simples executar o projeto. O primeiro passo é aprová-lo. De todos os projetos apresentados para ter um novo alçapão, o de Modesto Roma parece ser o mais perfeito.

Por PVC

Veja fotos do novo projeto de arena que o Santos pretende construir


Peixe gastará cerca de R$ 450 milhões por estádio com capacidade de 27 mil pessoas a ser erguido na cidade que dá nome ao Alvinegro Praiano


O projeto que aprova a construção foi aprovado na noite da última terça-feira (23) e prevê um investimento de R$ 450 milhões (Foto: Divulgação/Twitter TTSantos)


A ideia apresentada ainda passará por uma nova aprovação no Conselho. Caso seja validada, o prazo de construção é de aproximadamente 30 meses. (Foto: Divulgação/Twitter TTSantos)



O aporte financeiro seria feito por um fundo de investimentos americano. O Santos ficaria com 40% de participação na sociedade, enquanto os investidores com os 60% restantes. É prevista também uma divisão proporcional de bilheteria, que aumenta com o passar do tempo e chega a 40% para o Santos após 20 anos da construção. (Foto: Divulgação/Twitter TTSantos)

Arena contará com 27 mil lugares para os espectadores com um estacionamento para dois mil veículos. Além da nova construção, a Vila Belmiro não seria deixada de lado: o investimento prevê uma verba de R$ 25 milhões para reforma do estádio, além da manutenção de R$ 300 mil/mês ser de responsabilidade do fundo de investimentos. A renda, no entanto, seria 100% do clube. (Foto: Divulgação/Twitter TTSantos)

EI

Despedida ou time ideal? Santos tem semana decisiva dentro e fora de campo



O Santos inicia diante do Vasco, nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, a briga por uma vaga para as quartas de final da Copa do Brasil. Para o duelo contra os cariocas, o técnico Dorival Júnior colocará em campo o time considerado ideal para a disputa da temporada.

A razão é o retorno do trio medalhista de ouro com a seleção olímpica – Gabigol, Thiago Maia e Zeca. Além dos campeões olímpicos, Lucas Lima e Ricardo Oliveira, que desfalcaram bastante a equipe por causa de lesões, também estão confirmados para o duelo.

Aliás, a decisão para o Santos também ocorre fora de campo nesta semana. Isso porque Gabriel Barbosa, Thiago Maia, Zeca e Lucas Lima estão na mira do futebol europeu. A janela de transferências do futebol internacional fecha no próximo dia 31.

Caso sejam negociados nesta semana, o duelo contra o Vasco pode marcar a despedida de alguns deles. O mais próximo de sair é Gabigol. Ele está inclinado a aceitar uma proposta de 25 milhões de euros (R$ 90 milhões) da Internazionale, da Itália.


O clube paulista embolsará 18 milhões de euros (R$ 65 milhões) na transação. Gabigol e seus representantes ficaram com 7 milhões de euros (R$ 25 milhões), além do ordenado de pouco mais de R$ 1 milhão por mês e luvas.

"Tem duas propostas: Inter e Juventus, mas ele não respondeu ainda. Existe a chance de ficar também, de ficar até o fim do ano. Vamos aguardar. Tem uma semana ainda", afirmou o presidente Modesto Roma ao UOL Esporte.

Além de Gabigol, o meia Lucas Lima alega que recebeu uma oferta do futebol inglês – ele não revelou o clube. Neste caso, o Santos não confirma que recebeu propostas pelo camisa 20.

Dorival esboça time ideal em treino no CT Rei Pelé

Com a presença do trio olímpico, o técnico Dorival Júnior esboçou em treino realizado na última terça-feira, no CT Rei Pelé, a escalação do Santos com força máxima para o duelo contra o Vasco. Gabigol, Thiago Maia e Zeca reassumem as posições de titulares nos lugares de Copete, Léo Cittadini e Caju, respectivamente.

Desta forma, o Santos entra em campo com a seguinte escalação: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique, Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima, Vitor Bueno, Gabigol; Ricardo Oliveira. Uol

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Santos quer aproveitar empolgação de trio de ouro contra o Vasco


Peixe conta com Zeca, Thiago Maia e Gabigol motivados após o inédito ouro olímpico diante do clube carioca nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil

O Santos conta com o retorno de Zeca, Thiago Maia e Gabriel contra o Vasco nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. E o Peixe quer aproveitar a motivação do trio após a inédita medalha de ouro para abrir vantagem na decisão.

Os três já treinaram junto aos reservas do Alvinegro na tarde desta segunda-feira, no CT Rei Pelé, e se colocaram à disposição do técnico Dorival Júnior para enfrentar o Cruzmaltino.

– Era uma obsessão (a medalha de ouro) e eles conseguiram, tiraram o peso das costas. Agora é contar com eles para os próximos jogos. Essa confiança, esse entusiasmo, esperamos que tragam para o nosso dia a dia e nos jogos. Isso dá uma confiança, um plus a mais para os campeonatos – disse o experiente volante Renato.


Com o trio à disposição, Caju, Léo Cittadini e Copete devem deixar o time titular. Dorival vai definir quem enfrenta o Vasco em treinamento na tarde desta terça-feira, no CT Rei Pelé, o último antes da partida.

Próximo adversário: Vasco
Competição: Copa do Brasil, ida das oitavas de final
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data e horário: quarta-feira, 19h30 (de Brasília)
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Gabriel e Ricardo Oliveira.
Desfalques: Alison (artroscopia no joelho direito)
Arbitragem: Heber Roberto Lopes apita, auxiliado por Kleber Lucio Gil e Nadine Bastos (FIFA)
Transmissão: SporTV e PFCI (com Odinei Ribeiro e Lédio Carmona)
GloboEsporte.com

Nova arena: Santos apresenta projeto e espera faturamento de R$ 70 mi



Depois de diversas reuniões e negociações, o Santos dá nesta terça-feira um passo importante para a construção de um novo estádio. Na Vila Belmiro, sua quase centenária casa, conselheiros vão se reunir para conhecer o projeto da nova arena, em terreno que fica localizado a um quilômetro do atual estádio, ao lado das dependências do CT.

Até então, havia sido divulgado que a capacidade seria para 27 mil lugares, no terreno da Associação Atlética dos Portuários, com investimento de R$ 400 milhões de uma iniciativa privada, mantida em sigilo.

Ao Lance!, o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, detalha algumas partes do projeto, até então sem explicação ao torcedor.

Primeiramente, o dirigente explica que, além do Alvinegro, farão parte da parceria investidores, a empresa Conexão 3, o clube Portuários e, possivelmente a Portuguesa Santista, dona de um estádio de 12 mil m².

A respeito de como o Peixe pode faturar, eis a divisão dos lucros.

"Vai se fazer uma empresa administradora da nova arena. O Santos fica com 40% dessa nova empresa. Os ganhos são da empresa. Além disso, nos primeiros anos, o Santos tem 12,5% da bilheteria e vai subindo até 40% da bilheteria até o vigésimo ano" conta Modesto Roma.

"O que a gente fala é de 30 meses para o prazo da construção após a aprovação do projeto. O que nós temos hoje é um pré-projeto", acrescenta, aguardando a opinião do Conselho Deliberativo na noite desta terça.

A princípio, o Santos não terá gastos para a construção da nova arena. A contribuição do clube para o empreendimento, que serviria como uma área comum para eventos, seria a imagem do Alvinegro para atrair torcedores e fãs do espetáculo.

Na parceria, ainda está prevista uma revitalização da Vila Belmiro, além de estacionamento para mais de mil carros anexado à arena.

Se tudo ocorrer como está no papel, o mandatário estima que o Peixe pode lucrar cifras milionárias com o estádio, que não seria usado em todos os jogos do Alvinegro.

"É algo que vai alavancar R$ 70, 80 milhões no todo, bruto. Não é só jogo a jogo, são shows, sem esquecer que o Santos tem 40% do total".

Confira um bate-bola exclusivo com o presidente do Santos:

Após aprovação do Conselho, qual primeiro passo para a construção da nova arena?

Primeiro passo é criação de uma comissão para acompanhar isso, dentro do Conselho. A partir daí, negociar, confirmar os investidores, e fazer a aquisição dos imóveis. Já estão encaminhados, mas nada acontece enquanto não houver uma posição formal do Santos.

No papel, a capacidade do estádio é de 27 mil lugares. Te preocupa não poder sediar uma final de Libertadores, por exemplo?

Primeiro, essa exigência vai cair em breve, é uma exigência antiga. Os estádios precisam ter conforto e modernidade. Nos últimos 60 anos, fizemos quatro finais de Libertadores. Duas no Maracanã, uma no Morumbi e uma no Pacaembu. Se tivéssemos a arena, com certeza conseguiríamos derrubar essa exigência de 40 mil, porque é uma exigência ultrapassada. Além do que, você criar um estádio com mais de 40 mil lugares para um jogo, não tem apelo econômico.

O Santos tem, atualmente, uma média de público pouco acima de 10 mil. Por que acredita que vai elevar essa média em um estádio vizinho da Vila Belmiro?

Estudos de mercado. Com certeza um estacionamento mudaria. No momento que o estudo for mais necessário, ele vai ser mais apurado e vai dizer que sim. A ideia é essa de ter entre 23 e 24 mil pessoas de média.

O novo programa de sócios, válido a partir de 2017, vai ser feito pensando no estádio que, se sair do papel, ficará pronto em 2019?

Tem que mudar e beneficiar frequência. Outra coisa é administração das cativas. Se eu der vantagens a quem quiser disponibilizar sua cadeira, eu vou ter mais espaços para vender.

Uol

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

L. Lima diz que foi convocado por ex-rivalidade contra Tite: "dei trabalho"



O meia Lucas Lima reconhece que não vive a melhor fase de sua carreira, mas discorda que esteja no pior momento. Mesmo desfalcando o Santos por conta de lesões, o camisa 20 foi convocado pelo técnico Tite para defender a seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Lucas Lima acredita que foi chamado por seu histórico recente e, principalmente, pelos jogos que apresentou contra o Corinthians de Tite nos últimos anos. No ano passado, o meia brilhou em duelo que classificou o Santos e eliminou a equipe de Tite na Copa do Brasil.

"Sem dúvidas ele não convoca ninguém por um ou outro jogo, mas pela sequência. Tivemos jogos um contra o outro e dei um pouco de trabalho. E fico muito feliz por estar nessa lista", disse Lucas Lima.

"Agora somos amigos um do outro (risos). Vou esperar ajudá-lo. Se eu ajudar ele, vou me ajudar também", completou.


Lucas Lima fez uma avaliação de seu atual futebol no Santos. Desde que se lesionou na final do Campeonato Paulista, o meia não emplacou mais com a camisa santista. Recentemente, o camisa 20 foi submetido a um recondicionamento físico para voltar as suas melhores condições de jogo.

"Venho trabalhando para isso. Sou muito criticado por ficar fora, suspenso, infelizmente me machuquei na final do Paulista e me prejudicou muito até na Copa América. Voltei e pedi. Tivemos conversa de amigos com Dorival. Nossa ideia bateu e parei um pouco, para ter ritmo, me condicionei, e me machuquei de novo. Não vejo como minha pior fase, não. Assumo responsabilidade, não é problema. Sei que estou no caminho certo e espero ser feliz na seleção", explicou.

Após desfalcar o time por duas semanas, Lucas Lima teve atuação discreta em seu retorno ao time, na derrota para o Coritiba no último domingo, no Couto Pereira. O camisa 20, agora, espera fazer uma grande partida contra o Vasco, nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

"Melhor possível (expectativa para o jogo). Estou um pouco sem ritmo por estar parado, estou bem fisicamente. Recuperado. É trabalhar hoje e amanhã e fazer um bom jogo na quarta-feira", concluiu. 

Uol

Zeca, Thiago Maia e Gabriel voltam e treinam no campo

Trio que conquistou o ouro olímpico com a seleção brasileira deve encarar o Vasco nesta quarta-feira (24)

Após conquistarem a medalha de ouro dos Jogos do Rio com a seleção brasileira, Zeca, Thiago Maia e Gabriel se reapresentaram no CT Rei Pelé na tarde desta segunda-feira (22). O trio campeão olímpico treinou no campo. Eles devem ser escalados nesta quarta-feira (24), às 19h30, contra o Vasco, na Vila Belmiro, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Houve uma atividade com bola para atletas reservas e não aproveitados na derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no último domingo (21). Os jogadores que defenderam o Brasil na Olimpíada participaram do treinamento.

Outro fato que chamou atenção foi a presença de Ricardo Oliveira no gramado. Ele deu voltas em torno do campo.

O camisa 9 foi o único titular no gramado. Os demais ficaram na academia para atividades regenerativas.

O elenco do Peixe volta a treinar nesta terça-feira (23) à tarde.

Em 1ª lista, Tite chama sete campeões olímpicos para jogos das eliminatórias

Weverton, Renato Augusto, Neymar, Marquinhos, Rodrigo Caio, Gabigol e Gabriel Jesus são convocados para enfrentar Equador e Colômbia após ouro na Rio 2016

Tite anunciou na manhã desta segunda-feira os seus primeiros 23 convocados para a seleção brasileira. A equipe terá sete campeões olímpicos nas partidas dos dias 1º e 6 de setembro, contra Equador e Colômbia, respectivamente, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018: os três mais velhos, Neymar, Renato Augusto e Weverton, além de Rodrigo Caio, Marquinhos, Gabigol e Gabriel Jesus. Todos se destacaram na campanha que terminou no último sábado com a vitória nos pênaltis, por 5 a 4, sobre a Alemanha.

O técnico também promoveu novidades, como o retorno do volante Paulinho, do Guangzhou Evergrande, da China. Ele foi um dos principais jogadores do Corinthians treinado por Tite entre 2011 e 2013, mas desde que deixou o clube rumo ao Tottenham não conseguiu o mesmo desempenho. Outras novidades são o lateral-direito Fagner, do Corinthians, e o volante Rafael Carioca, do Atlético-MG, ambos convocados pela primeira vez.

O atacante Neymar, destaque da conquista da inédita medalha de ouro pela seleção olímpica, sequer retornou ao Barcelona para se apresentar a Luis Enrique. O treinador liberou o jogador para seguir no Brasil, já que na próxima segunda-feira ele teria de retornar novamente para a preparação das eliminatórias.

Tite revelou que alguns jogadores que estavam sendo observados ficaram fora da lista final por conta de problemas físicos, por conta do início de temporada na Europa. Porém, o treinador não revelou nomes e deixou claro que trata-se de uma lista pontual, para os dois próximos jogos da seleção brasileira.

- Alguns atletas europeus, por estarem retomando as atividades, ficam prejudicados nessa avaliação e retomada de ritmo. E alguns com lesão. Em relação à convocação, é para os próximos dois jogos. Não quero ser o otimista irresponsável ou pessimista que vê só o negativo. Neste momento não estamos classificados e queremos estar entre os classificados. E aí surge outro momento. Esses dois jogos, no melhor momento de cada atleta. Ser justo neste aspecto. Mas é inevitável, por ser humano - afirmou.

O Brasil ocupa a sexta posição na competição, com nove pontos. Os quatro primeiros colocados garantem vaga direta na Rússia, e o quinto disputa a repescagem contra uma equipe da Oceania. Quem lidera as eliminatórias sul-americanas é o Uruguai, que soma 13 pontos. Globoesporte.com