_

_

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Robinho sai, Lucas fica. Duas semanas atrás, cenário era outro


Reviravolta faz com que Santos perca atacante, mas garanta permanência do meia
Há duas semanas, o presidente Modesto Roma assinava uma carta que autorizava Lucas Lima a negociar sua saída do Santos, e garantia a permanência de Robinho. Hoje, o cenário se inverteu.

Robinho não é mais jogador do Peixe após decidir por não renovar o seu contrato encerrado no último dia 30. O destino do atacante deve ser o futebol chinês, que ofereceu um salário superior a R$ 3 milhões, fora da realidade do futebol brasileiro. A proposta santista era de R$ 800 mil.

Já Lucas Lima, com a saída dada como certa para o Porto (Portugal), decidiu pela permanência e deve ficar na Vila Belmiro até o final da temporada, antes de almejar grandes times do Velho Continente.

“Sempre deixei bem claro que se fosse sair, seria por uma coisa muito boa do Santos e para mim. Algo irrecusável. Recebi algumas propostas que não foram irrecusáveis e acabei recusando para ficar no Santos. Minha cabeça está no Santos. Desde o começo do ano quero permanecer e chegar à Seleção”, afirmou o meia após a derrota por 1x0 para o Fluminense nesta quinta-feira (2).

Sem o atacante, mas com o meia, o Alvinegro busca a reabilitação no Campeonato Brasileiro neste domingo (5), contra o Grêmio, às 16h, na Vila Belmiro.

A Tribuna

Marcelo Fernandes reclama de primeiro tempo e falha da zaga no segundo gol



O Santos sofreu sua quarta derrota no Campeonato Brasileiro. Todas fora de casa. A equipe da Vila Belmiro não consegue vencer longe de seus domínios e, nesta quinta-feira, sucumbiu ao Fluminense e acabou perdendo por 2 a 1, no Maracanã. Após o jogo, Marcelo Fernandes fez sua análise do confronto da décima rodada.

"O Santos que costuma jogar é o do segundo tempo. O primeiro tempo nós não jogamos. Muito abaixo do que esperávamos, não era aquilo que queríamos. Depois, no segundo tempo, o time voltou bem, conseguiu empate e tomamos um gol que a bola passou a um metro e meio de altura, no meio da nossa zaga. Só temos a lamentar", disse o treinador, em entrevista coletiva.

"A bola estava queimando muito no pé. Teve um lance no primeiro tempo, eu falei para eles no vestiário, que nós trocamos 18 passes. Tocamos, a torcida (do Flu) reclamou e quase chegamos ao gol. Acabou em um escanteio. É isso que a gente precisa fazer mais. Mas não dá tempo de ficar lamentando, o campeonato não permite lamentação", afirmou.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Grêmio na Vila Belmiro. Apesar de atuar em casa, a partida não será nada fácil, já que os gaúchos estão embalados pelas quatro vitórias seguidas. Porém, na 16ª colocação, o time alvinegro não pode pensar em outro resultado a não ser a vitória, se não quiser entrar na zona do rebaixamento.

"O lugar que o Santos está não é o nosso (lugar). Provou nos nove jogos e hoje, tirando no primeiro tempo. Nós vínhamos fazendo jogos bons com essa molecada. Nós sabemos que temos condições de brigar na parte de cima. Agora, realmente a Vila é importante. Nós vamos necessitar do apoio do torcedor. A equipe tem coragem, tem luta e vai dar a volta por cima", afirmou o comandante alvinegro.

ESPN

Lucas Lima diz que recusou propostas para sair do Santos: "Não agradaram"


Meia admite que recebeu ofertas para sair do Peixe, mas ressalta vontade de permanecer na Vila Belmiro para chegar à seleção brasileira

O meia Lucas Lima tem grandes chances de permanecer no Santos, apesar do assédio do exterior. E isso quem diz é o próprio jogador.

Alvo de propostas do Porto, de Portugal, o camisa 20 do Peixe disse, nesta quinta-feira, após a derrota por 2 a 1 para o Fluminense, no Maracanã, que recusou as ofertas que recebeu. A ideia dele é continuar brilhando no Brasil para poder chegar à seleção brasileira.

Segundo o armador, as propostas que recebeu não foram "irrecusáveis". Por isso, ele decidiu seguir na Vila Belmiro, pelo menos, até o fim da temporada. 

– Sempre deixei bem claro que se fosse sair, seria por uma coisa muito boa do Santos e para mim. Algo irrecusável. Recebi algumas propostas que não foram irrecusáveis e acabei recusando para ficar no Santos. Minha cabeça está no Santos. Desde o começo do ano quero permanecer e chegar à Seleção pelo Santos – disse o jogador.

O presidente Modesto Roma Júnior já havia dito que o atleta queria ficar no Santos, mesmo sendo alvo de clubes europeus. O Porto ofereceu R$ 9 milhões ao Peixe para contratar o jogador na atual janela de transferências. O Alvinegro ainda teria direito a receber 10% do lucro que a Doyen Sports iria obter. 

A empresa de investidores é dona de 80% dos direitos econômicos do meia. O restante está dividido entre o Santos (10%) e a Khodor Soccer (10%). 

Como a janela de transferências ainda está aberta, Lucas Lima ainda pode receber propostas para deixar o Peixe, que está em dificuldades financeiras e não descartaria receber um valor que considerasse bom para liberar o atleta. 

Globoesporte.com

Ricardo Oliveira vê Santos em 'zona perigosa', mas acha cedo para alarde


A derrota por 2 a 1 para o Fluminense, na noite desta quinta-feira, fez o Santos perder duas posições e terminar a décima rodada do Brasileirão no 16º lugar, o primeiro à frente da zona de rebaixamento. Autor do gol de honra do Peixe no quarto revés em seis partidas fora de casa até aqui, o atacante Ricardo Oliveira admite que o momento é ruim e que o time ocupa uma "zona perigosa da tabela". Apesar disso, não vê alarde e acha cedo para pensar em briga contra o rebaixamento.

- Acho que vocês estão se precipitando em falar de rebaixamento, é cedo para sinal de alerta, ainda faltam 28 rodadas. Mas é claro que a situação não é das melhores, sabemos que não podemos ficar ali. Não podemos vaciliar tanto, porque o Brasileirão é muito forte. Vamos virar nossa situação na tabela ainda, temos condição para isso. O lugar do Santos é lá em cima - disse o camisa 9, artilheiro do Brasileirão e capitão do Santos no Maracanã.

Sem nenhuma vitória como visitante no Brasileirão, o Santos viajou ao Rio de Janeiro com 11 desfalques na mesma semana em que perdeu Robinho, que decidiu não renovar o contrato, e Cicinho, que foi vendido ao Ludogorets, da Bulgária. O excesso de baixas não é motivo de preocupação para Ricardo Oliveira, que afirma ter conversado internamente sobre a força do elenco em busca de recuperação.

- Não dá para lamentar saída de jogadores porque nosso elenco é forte. Claro que o Robinho é um jogador que faz falta, mas o Santos já vinha fazendo bons jogos sem ele. Não tem outro remédio a não ser continuar trabalhando e manter a seriedade, sabendo que o campeonato é longo e que não podemos mais cometer tantos erros - disse o camisa 9, antes de completar em tom realista:

- A tabela está apertando, então precisamos urgentemente somar pontos fora de casa. Senão complica mais do que já está.

O próximo desafio do time do artilheiro do Brasileirão é na Vila Belmiro, domingo, às 16h, contra o Grêmio.

Lancene

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Flu vence, volta ao G4 e deixa Santos a perigo no Brasileirão


Um peixinho de Lucas Gomes, quando restavam 10 minutos, deu ao Fluminense - agora é terceiro colocado - a vitória de 2 a 1 sobre o Peixe, nesta quinta à noite, no Maracanã, numa partida em que jogou apenas o suficiente para superar um time frágil - como se vê na tabela - e que fez somente o que estava ao seu alcance para superar as próprias limitações. O Alvinegro é o primeiro fora da zona do rebaixamento.

O Santos não conseguiu explicar a sua estratégia, com Lucas Lima, a principal referência do time, excessivamente recuado, distante dos homens de frente, e a defesa, sem a proteção do meio-campo, exposta ao adversário.

Na realidade, a equipe carioca só não liquidou no primeiro tempo porque também não estava muito inspirado, tanto que só assustou uma vez, numa cobrança de falta de Jean, rente à trave direita, antes de abrir o placar, aos 39 minutos, numa bela jogada: Antônio Carlos lançou Gérson, que levantou com categoria para a cabeçada fulminante de Fred.

O Fluminense voltou do intervalo meio desligado, e o Santos mais organizado nos três setores, e tal forma que chegou ao empate aos nove, quando Gabriel invadiu a área pela direita e cruzou de trivela para Ricardo Oliveira concluir, mesmo pressionado por Wellington Silva. O jogo ficou equilibrado. A equipe carioca, que trocou Marcos Júnior, sentindo dores, por Lucas Gomes, não conseguia superar a marcação. Numa rara ocasião, Fred desperdiçou chance incrível, sob a baliza, escorando o cruzamento de Wellington Silva no travessão.

E o Santos, que atraía o Tricolor, para sair em velocidade, não conseguia acertar os contra-ataques, daí passou a privilegiar a troca de passes, para prender a bola. Gérson, já sumidão, deu lugar a Gustavo Scarpa, que mal entrou e ganhou liberdade para avançar e esticar para Lucas Gomes, no tal peixinho, e em posição legal, fazer 2 a 1.

Sem mais nada a perder, o Peixe - que não venceu fora de casa - saiu em busca de um novo empate, mas não teve capacidade para tal.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 1 SANTOS

Data/Horário: 2/7/15 - 21 horas
Local: Maracanã - Rio de Janeiro/RJ
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) - Fifa
Auxiliares: Marcus Vinicius Gomes (MG) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Público/Renda: 13.002 presentes/R$ 325.100,00

Cartões amarelos: Gerson e Wagner (FLU); Daniel Guedes, Thiago Maia e Werley (SAN)

GOLS: Fred, 41'/1ºT (1-0); Ricardo Oliveira 8'/2ºT (1-1); Lucas Gomes, 35'/2ºT (2-1)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Antônio Carlos e Giovanni; Edson, Jean, Gerson (Gustavo Scarpa, 28'/2ºT), Wagner (Pierre, 37'/2ºT) e Marcos Junior (Lucas Gomes, 17'/2ºT); Fred. Técnico:Enderson Moreira

SANTOS: Vladimir; Daniel Guedes (Caju, 32'/2ºT), Werley, Paulo Ricardo e Victor Ferraz; Thiago Maia, Rafael Longuine (Serginho, 39'/2ºT) e Lucas Lima; Geuvânio (Nilson, 36'/2ºT), Gabigol e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes

Lancenet 

Neto detona Robinho e crítica sua saída do Santos

Nesta quarta-feira no programa ‘Os Donos da Bola’, o apresentador Neto, criticou a postura de Robinho ao sair do clube que o revelou.


Entre as críticas realizadas, Neto mencionou que Robinho de "um chute do Santos" esta gerando muitas controvérsias, muitos santistas estão concordando, segue baixo o vídeo e vejam o que acham !


Naldo

Santos e Gabigol reveem 'técnico mais odiado da história' em alta no Flu



Em alta no Fluminense, o técnico Enderson Moreira reencontrará alguns desafetos às 21h desta quinta-feira, no Maracanã, quando o time enfrenta o Santos pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador faz sucesso nas Laranjeiras, mas viveu um momento bem mais tenso em sua passagem pela Vila Belmiro.

Enderson Moreira é considerado o técnico mais detestado da história do Santos nos bastidores da Vila Belmiro. Apesar de uma sequência de jogos invicto no Campeonato Paulista, o treinador foi demitido no começo deste ano. O principal motivo foi o fato de o técnico ter entrado em "rota de colisão" com as revelações do clube e outros jogadores.

O treinador tinha problemas de relacionamento com diversos jogadores do elenco. Profissionais do clube alegam que o treinador só era querido pelos jogadores que foram indicados por ele, entre eles, Chiquinho, Werley e Valencia.

Responsável por avisar ao elenco a comemorada demissão de Enderson por WhatsApp, Robinho até mesmo confrontou o treinador em um dos jogos do Santos no Brasileirão do ano passado. O UOL Esporte apurou que em um duelo da equipe com o Atlético-MG, em Belo Horizonte, o comandante disse no intervalo que alguns jogadores não estavam com vontade de jogar e que poderiam pedir para sair. Insatisfeito com o fato de o treinador não citar nomes, o atacante pediu para ser substituído no intervalo e não voltou para o segundo tempo para mostrar sua indignação com a postura do técnico.

No entanto, o estopim para a demissão foi uma entrevista de Enderson, que declarou que "alguns atletas se acham mais do que são" ao responder uma pergunta sobre as categorias de base do Santos. Além disso, no dia de sua saída, o treinador "pegou pesado" com Gustavo Henrique durante atividade no CT. O técnico gritou: "Está numa pu... desgraçada" ao cobrar o jogador em uma dividida de bola. O fato despertou a ira do elenco.

Em outro momento do treino, ele também chamou a atenção do zagueiro Werley, atirando a bola em direção ao atleta. O defensor saltou para não ser atingido. Ao perceber que o clima não estava bom, Robinho pediu calma a todos. Em seguida, Enderson foi chamado para uma reunião com a diretoria, não gostou de ser cobrado e, na visão dos dirigentes santistas, cavou a própria demissão.

A diretoria do Santos também não se conformava com a insistência de Enderson na contratação do de Walter, que defendia o Fluminense na ocasião. O técnico fazia constantes elogios ao atacante do Tricolor e causava pressão para a sua contratação. Os santistas se irritaram ao ver que o treinador defendia Walter acima do peso nas Laranjeiras e, por outro lado, criticava seus próprios jogadores na mídia.

O certo é que Enderson vive momento oposto no Fluminense. Respaldado pela diretoria, o treinador faz sucesso com os comandados apesar de comandar um elenco em grande parte formado por promessas como as que trabalhou no Santos. É o caso do meia Gérson, por exemplo, que, assim como Gabigol, ficou de fora da convocação da seleção brasileira sub-20 no mundial da categoria por causa da má relação com o ex-técnico Alexandre Gallo.

Uol Esporte

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Santos já procura substituto para Robinho e diz ter "vários nomes"



A diretoria do Santos demonstra que não foi pega de surpresa com a saída do atacante Robinho. O técnico Marcelo Fernandes revelou que a cúpula alvinegra já mantém negociações para contratar o substituto e, inclusive, possui uma lista com "vários nomes".

Comissão técnica e diretoria priorizam a chegada de um atleta experiente, mais tarimbado. A prioridade é contratar um jogador que chega para ser titular.

"A respeito do Robinho só temos a agradecer pelo profissional e homem que sempre foi, e por tudo o que fez pelo Santos, pelo grupo, por mim. É um profissional de primeira qualidade, é um cara que puxa a fila, que tudo o que faz é por merecimento. Que Deus abençoe a vida dele, ele vai, mas daqui a pouco está de volta. Já temos várias coisas em andamento, vários nomes, o Santos sabe que precisa qualificar, dar maturidade a essa molecada, com jogadores e com mais experientes", afirmou o técnico.

Marcelo Fernandes conta com Geuvânio, Gabriel Barbosa e Ricardo Oliveira como titulares do ataque. Além do trio, o treinador tem a disposição Neto Berola, Nilson e o jovem Diego Cardoso.

Para o duelo contra o Fluminense, nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Maracanã, válido pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, Marcelo Fernandes relacionou o jovem Diogo Vitor, revelação santista de 18 anos.

Robinho deixou o Santos após receber uma "proposta tentadora" do Guangzhou Evergrande, da China, time treinado por Luiz Felipe Scolari e que também já contratou o ex-corintiano Paulinho.

O motivo da escolha do jogador foi exclusivamente financeiro. Robinho receberá um ano de salário adiantado na China. O camisa 7 ganhará na assinatura do contrato com os chineses as cifras de 12 milhões de euros [cerca de R$ 41 milhões] à vista. O vínculo do jogador com o time de Felipão será por três temporadas. O atleta continuará recebendo no restante do contrato 1 milhão de euros por mês para defender a equipe chinesa. 

Se ficasse no Santos, Robinho receberia entre R$ 900 mil e R$ 1 milhão de salário mensal. Na china, o camisa 7 ganhará mais que o triplo – R$ 3,4 milhões mensalmente. Vale ressaltar também que o atleta corria o risco de receber o ordenado atrasado na Vila Belmiro.

Uol Esporte

Por que Robinho não pode ser crucificado por deixar o Santos



Muito se falou sobre a saída de Robinho, do Santos, nos últimos meses. Craque de um time que foi campeão paulista e entrou em grave declínio técnico (muito por causa da sua convocação para a Seleção), o camisa 7 esteve especulado em diversas equipes do Brasil e de fora.


Foi cotado no Cruzeiro, no Flamengo, no Querétaro e por último, no Guangzhou Evergrande, da China. Assim como Paulinho, Ricardo Goulart e outros brasileiros, Robinho tomou o rumo mais rentável para a sua carreira. No entanto, não é mais uma simples questão de abandonar o seu clube do coração para ganhar dinheiro, até mesmo porque, o atacante não viu a cor da grana desde que retornou ao Peixe, na segunda metade de 2014.

Como líder e grande jogador de um time repleto de jovens, Robinho fez o que pôde para manter o time em alto nível. Mas os atrasos da diretoria acabaram por tirar alguns dos principais medalhões do elenco. Aranha, Arouca e Mena deixaram a Vila Belmiro pelo mesmo motivo que Robinho está deixando, ainda que sem acionar o time na Justiça.

Há quem diga que ele deveria continuar na Vila, mesmo sem receber. Afinal, para um jogador consolidado e com fartura na conta bancária, deve ser fácil jogar de graça, mesmo que involuntariamente. Sabemos que as coisas não funcionam assim.

Como trabalhador, ele tem todo o direito de buscar melhores condições. É pai de família e o fato de não ser mais de classe média não desabona a sua transferência para a China, em uma fase que sim, trata-se mais de independência financeira do que competitividade esportiva.

Robinho, que já não é mais nenhum menino, no alto de seus 31 anos, não ganhou o mundo como se esperava, mas atuou por equipes de ponta. Voltou ao Santos para ser novamente campeão e levantou a taça do Paulista, como capitão, neste ano. Incomodado com o fato de ter uma dívida em aberto e que demoraria muito a ser paga, o atleta fez o que qualquer homem faria quando se sente enganado ou explorado.

Podemos até discutir que a China não é o lugar apropriado para um jogador que ainda tem muito a oferecer, mas não é bem este o tópico que cabe nesta discussão. Robinho não precisa se colocar em uma posição de sacrifício, pois claramente o Santos não fez a sua parte para honrar o compromisso firmado.

O difícil é ter de ver um ídolo deste tamanho passar pela situação horrível que é ser chamado de mercenário. O que claramente não é o caso. E vale reiterar: quem fica sem receber em dia, como está voltando a ser comum no futebol, tem todo o direito de buscar melhores condições. Se vai para a China, para a Índia, para o Paquistão ou o Tajiquistão, aí é outra história.

Enquanto caras como Tévez e Milito voltam para a Argentina por muito menos dinheiro do que recebiam, outros deixam a terra natal para fazer o famoso ‘pé de meia’, encher os bolsos de dinheiro, visando uma segurança financeira para depois da aposentadoria. O passo natural das coisas é mesmo esse de Robinho, por mais que a sua ida para o Guangzhou seja fortemente criticada.

Só é difícil julgar e exigir que todos se comportem como os argentinos. Afinal, nem só de paixão vive o ser humano. Exemplos como o de Tévez e Milito devem ser idolatrados, não tomados como modelo a ser aplicado para todo atleta. Até mesmo porque, no futebol, quem vive de amor é a torcida. Os jogadores dependem mesmo é de resultados.

Torcedores.com

Santos acerta venda e búlgaros chamam Cicinho de 'estrela do time de Neymar'

Lateral-direito que não estava sendo aproveitado em 2015 foi vendido por metade do valor que o Peixe pagou em 2013. Pela operação, Santos lucrará mais ou menos R$ 2 milhões

Não foi venda a grupo de empresários e nem empréstimo, como já era negociado há duas semanas. Na noite desta terça-feira, o Ludogorets, da Bulgária, anunciou a contratação do lateral-direito Cicinho, do Santos, por 900 mil euros (cerca de R$ 3,1 milhões). Detentor de 63,88% dos direitos econômicos do jogador de 26 anos, o Peixe receberá cerca de R$ 2 milhões pela negociação, enquanto o fundo Teisa, apoiador da diretoria passada, receberá o restante do valor.

O Santos havia comprado Cicinho em 2013 por R$ 6 milhões, e decidiu vender o camisa 4 por metade do valor em razão da grave crise financeira que vive. Como o ex-jogador da Ponte Preta perdeu espaço para o jovem Daniel Guedes no elenco, o Santos não se opôs à negociação e liberou o acerto. Cicinho realizou exames médicos na segunda e já foi apresentado pelo novo clube na terça.

Em nota oficial publicada em seu site, o Ludogorets trata Cicinho como "uma estrela do time de Pelé e Neymar" e ainda lembra que ele jogou "uma temporada e meia ao lado de uma das maiores estrelas do futebol brasileiro na atualidade, Robinho". Na Bulgária, além do campeonato nacional, o lateral disputará a Liga dos Campeões da Europa, e já iniciou os treinamentos da pré-temporada.

Cicinho encerrou sua passagem pelo Santos com 101 jogos realizados, quatro gols marcados e um título conquistado, o do Paulistão deste ano. Para a posição, o técnico Marcelo Fernandes conta com Daniel Guedes, o atual titular, Victor Ferraz, que tem atuado na esquerda, e Crystian, que ainda não estreou em 2015.

Lancenet

Paulo Ricardo fica com vaga de Braz, e Longuine será titular contra o Flu

Jovem defensor substitui colega de zaga, suspenso após ter sido expulso contra o Inter. Já o meia-atacante atuará improvisado como volante no lugar de Lucas Otávio

O técnico Marcelo Fernandes já definiu como o Santos entrará em campo nesta quinta-feira, contra o Fluminense, às 21h (de Brasília), no Maracanã. Na zaga, Paulo Ricardo ganhou a vaga de David Braz, suspenso após ter sido expulso contra o Internacional. Já no meio, Rafael Longuine substitui Lucas Otávio, que recebeu o terceiro cartão amarelo no Beira-Rio.

Mesmo com as alterações, o Peixe manterá o esquema tático com três meias e três atacantes no duelo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda sem o volante Renato (com um inchaço no joelho esquerdo), o Alvinegro terá Vladimir, Daniel Guedes, Paulo Ricardo, Werley e Victor Ferraz; Thiago Maia, Rafael Longuine e Lucas Lima; Gabriel, Ricardo Oliveira e Geuvânio.

Apesar de não fazer mistério durante entrevista coletiva nesta quarta-feira, Marcelo Fernandes fechou boa parte do treinamento do Santos momentos antes, no CT Rei Pelé. Quando os portões foram abertos, os jogadores estavam divididos em dois grupos, formados pelos que vão jogar e pelos que devem ficar no banco contra o Fluminense.

Os reservas trabalharam em campo reduzido para aprimorar a velocidade e a posse de bola. Enquanto isso, Ricardo Oliveira, Geuvânio e Rafael Longuine, que serão titulares, cobravam faltas. Renato, sem condições de jogo, apenas correu no gramado do centro de treinamento.

O Peixe viaja ao Rio de Janeiro na tarde desta quarta para se concentrar para o confronto contra o Flu. A equipe comandada por Marcelo Fernandes está no 14º lugar na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com 10 pontos, e ainda não venceu longe da Vila Belmiro.

Globoesporte.com

Após perder Robinho, Santos oferece aumento para segurar 'última estrela'



O meia Lucas Lima pode se beneficiar com a saída do atacante Robinho no Santos. Após perder o seu ídolo, a diretoria santista está disposta a oferecer um aumento salarial considerável para convencer o camisa 20 a desistir de atuar no futebol europeu nesta temporada.

Com a saída de Robinho, os dirigentes santistas consideram Lucas Lima a "última estrela" do elenco. O jogador já teve o seu salário dobrado neste ano após receber uma proposta do Torino, da Itália. Ele ganha atualmente R$ 150 mil.

Agora, a cúpula alvinegra oferece R$ 320 mil mensais a Lucas Lima para segurá-lo, pelo menos, até o fim desta temporada. Com isso, o camisa 20 passará a ter o maior ordenado do elenco.

A diretoria santista convocará uma reunião com o novo empresário de Lucas Lima. O atleta rompeu a parceria com Edson Khodor e, agora, tem a carreira gerenciada por Wagner Ribeiro, velho conhecido dos santistas. Isso porque o agente esteve envolvido nas principais transferências da história do Santos – Robinho para o Real Madrid e Neymar para o Barcelona.

Para o presidente Modesto Roma, a troca de empresário por parte Lucas Lima não atrapalha as negociações com o jogador. "Não [mudança nas negociações], a posição sempre foi a do jogador e nós respeitamos muito essa posição", disse.

Lucas Lima tem contrato com o Santos até dezembro de 2017, mas o meia recebeu uma proposta do Porto, de Portugal. Modesto Roma, inclusive, assinou uma carta liberando o camisa 20 a fazer exames médicos no clube português e foi bastante criticado internamente na Vila Belmiro.

Negócios por Lucas Lima só geram polêmica no Santos

A sequência de maus negócios envolvendo os direitos econômicos do camisa 20 despertou críticas internas e de opositores no Santos. Recentemente, a diretoria alvinegra tomou uma postura, que foi considerada equivocada até por integrantes do Comitê Gestor. Explica-se: a Doyen Sports, grupo maltês, que detém 80% dos direitos econômicos do atleta, fez uma proposta para comprar os 10% do jogador que pertencem ao clube paulista, mas teve sua oferta recusada.

Os investidores ofereceram 3 milhões de euros [aproximadamente R$ 10,5 milhões] para que o Santos vendesse sua parte e aceitasse liberar o jogador no meio deste ano. A diretoria santista recusou a oferta, mas fez uma contraproposta ao pedir 5 milhões [cerca de R$ 17,6 milhões]. A Doyen também negou.

Na visão dos críticos, a cúpula santista avaliou que Lucas Lima custa 50 milhões de euros. Eles ainda acreditam que o meia não deve ser vendido para a Europa nem por 30 milhões de euros. O Porto, por exemplo, ofereceu 10 milhões de euros [cerca de R$ 35 milhões], fato que renderia ao Santos apenas 1 milhão de euros [R$ 3,5 milhões].

O contrato entre Santos e Doyen obriga o clube brasileiro a cobrir qualquer proposta para evitar a saída do jogador. Resumindo: se o Santos não cobrir a oferta de 10 milhões de euros, por exemplo, terá deixado de ganhar 2 milhões de euros [R$ 7 milhões], já que recusou os 3 milhões de euros oferecidos pela Doyen. 

Se não bastasse, vale lembrar que o Santos poderia ganhar muito mais em uma transferência de Lucas Lima se não fosse o ex-presidente do clube, Odílio Rodrigues. No ano passado, a Doyen Sports, emprestou dinheiro para o clube comprar 40% dos direitos econômicos do atleta, que pertenciam ao empresário do atleta, Edson Khodor.

Porém, o dirigente pegou a verba e utilizou no fluxo de caixa do clube. Com isso, a Doyen não aceitou emprestar mais dinheiro ao Santos e resolver comprar a parte do empresário. Foi assim que os investidores ficaram com 80% dos direitos econômicos do meia.

Uol Esporte

Jogos para sempre - Santos X Corinthians - Brasileirão de 2002