quarta-feira, 4 de março de 2015

Patito deixa o Santos, e treina na Argentina antes de se apresentar ao Johor


Patricio Rodriguez, o 'Patito', foi emprestado pelo Santos ao Johor, da Malásia, até o final da temporada. O clube malaio, há seis meses, acenou com uma proposta de R$ 2,7 milhões, mas, recuou na hora de assinar o contrato.

O Johor voltou à carga neste ano, e contratou o meia argentino sem custos, já que Patito não teria espaço no elenco, e treinava em separado até o final da última semana. Os asiáticos pagarão integralmente, os salários, superior a R$ 200 mil.

Patito esteve perto de voltar ao futebol argentino, e disputar a Libertadores pelo Huracán, mas, o lado financeiro pesou. "Soube do interesse do Huracán, agradeço, recebi muitas, era uma linda possibilidade, mas, bem, a realidade é que me serve mais ir para Malásia pela diferença econômica. Desportivamente, não, mas a diferença financeira é gigante. Decidi com minha família ir para lá", confirmou Patito à TV TYC Sports via videoconferência.

O Santos não fez objeções para a saída de Patito. O jogador chegou ao Peixe em 2012, à peso de ouro junto ao Independiente-ARG, mas nunca se firmou. Atuou por empréstimo junto ao Estudiantes em 2013, e pouco atuou. De volta à Vila Belmiro, o atleta de 24 anos não interessou à comissão técnica, que o colocou para treinar em separado. Patito tem contrato com o Peixe. até junho de 2016

Antes de se viajar à Malásia, em abril, para iniciar a preparação para o campeonato local, Patito irá manter o condicionamento físico nas dependências do Independiente-ARG, onde foi revelado. Via redes sociais, o armador agradeceu ao carinho dos santistas.

"Obrigado pelo carinho torcida, companheiros. Sempre respeito vocês e fui respeitado. Muito muito obrigado, time de cualidad, torcida de cualidad, continuem desse jeito", escreveu Patito, relembrando o termo "cualidad" que ficou conhecido durante suas entrevistas.

O Santos Futebol Clube, em nota, confirmou o empréstimo de Patito. "O atacante Patito Rodríguez, no Santos FC desde 2012, foi emprestado ao Johor, clube da Malásia, até o final desta temporada. Aos 24 anos, o atleta argentino tem contrato com o Santos FC até julho de 2016 e marcou dois gols em 44 jogos pelo Peixe".

A Tribuna On LIne

Em busca da perfeição! Santos faz trabalho contra 'pé torto' de Lucas Lima



O jogador mais valorizado do Santos na atualidade, o meia Lucas Lima, tem recebido atenção especial da diretoria e comissão técnica do clube. Os profissionais acreditam que o meia precisa aprimorar a pontaria para se tornar um jogador completo. Por conta disso, o camisa 20 tem sido bastante cobrado nos treinos de finalização no CT Rei Pelé.

Segundo estatísticas do Footstats, o "maestro santista" tem demonstrado a má pontaria nos jogos do Campeonato Paulista. Em sete jogos, Lucas Lima tem 14 finalizações erradas e apenas uma correta.

A pontaria parece ser o único defeito do camisa 20. Além de três assistências para gol na competição, Lucas Lima se destaca em relação aos passes – são 294 certos e apenas 35 errados. Números consideráveis devido à função do jogador, que tem a responsabilidade de armar a maioria das jogadas do time.

Defensivamente, Lucas Lima também melhorou nesta temporada. Foram 24 desarmes certos e nenhum errado no Paulistão.

O meia está sobrecarregado no meio-campo devido a falta de versatilidade da dupla de volantes. O veterano Renato não consegue repetir a dinâmica de Arouca e, por isso, o camisa 20 do Santos é obrigado a voltar ao campo defensivo para buscar a bola e iniciar as jogadas da equipe.

Lucas Lima precisa melhorar a pontaria se quiser alcançar um de seus sonhos nesta temporada. Além de conquistar o primeiro título pelo alvinegro praiano, o meia quer defender a seleção brasileira.

"Eu sonho em ser convocado, mas mantenho os pés no chão. Tenho procurado trabalhar e espero uma chance na seleção para mostrar meu valor. Tudo vem na hora certa. Tenho cabeça tranquila. Quero fazer meu papel no Santos, jogar bem, ganhar títulos e chegar à seleção", afirmou Lucas Lima.

O UOL Esporte revelou mês passado um dos motivos que fizeram o "maestro santista" permanecer no Santos neste ano, mesmo com a crise financeira do clube. Após reunião entre a diretoria alvinegra e seu empresário Edson Khodor, Lucas Lima teve seu salário dobrado na Vila Belmiro. Ele recebia R$ 75 mil na temporada e, agora, passou a ganhar R$ 150 mil de salário mensal.

Lucas Lima revelou que foi induzido a acionar o Santos na Justiça para cobrar salários atrasados e obter a rescisão contratual. O camisa 20 disse que até clubes foram oferecidos para que ele processasse o alvinegro praiano.

Além de se recusar a entrar na Justiça contra o Santos, Lucas Lima ainda rejeitou duas propostas oficiais do exterior – uma do Torino, da Itália, e outra do Shandong Luneng, da China.

Uol Esporte

Valores e condições dificultam troca, e agente diz: 'Thiago Ribeiro quer ficar'


Atacante representaria gasto ainda maior para o Fluminense, que tenta reduzir gastos. Além disso, Walter tem contrato com o Porto, e empréstimo seria só até dezembro

A negociação entre Santos e Fluminense para a troca dos atacantes Thiago Ribeiro e Walter não é fácil de acontecer. Os clubes precisam chegar a um acerto de valores e também condições para que a operação aconteça, e outro fator também dificulta a operação: segundo Juan Figer, empresário de Thiago Ribeiro, o camisa 11 não tem a intenção de deixar a Vila Belmiro agora.

- Seguramente o Thiago quer ficar no Santos. E ninguém do Fluminense me procurou. As pessoas falam, mas até agora ninguém negociou comigo - disse o agente ao LANCE!.

O atacante tem contrato com o Peixe até o fim de 2017. Já Walter está emprestado pelo Porto (POR) ao Flu até dezembro. A diferença de salários dos jogadores também é um entrave. Embora Walter tenha um ganho mensal considerado alto, a Unimed, ex-patrocinadora do Tricolor, arca com uma parte. No caso de Thiago Ribeiro, que recebe mais do que o centroavante tricolor, só o Peixe é responsável por pagar. Assim, ao invés de reduzir seus gastos, como planeja, o clube carioca aumentaria a sua folha salarial.

- O Thiago foi comprado pelo Santos. Não acredito que o Fluminense iria querer pagar o salário do Thiago inteiro - completou Figer.

No último domingo, tanto o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, como o técnico Enderson Moreira lembraram que a operação não é fácil e de que é necessária a concordância dos atletas. Walter está insatisfeito na reserva do Fluminense e gostaria de ir para a Vila Belmiro, já que tem ótima relação com Enderson. Já Thiago ainda não se manifestou sobre o assunto.

- Foi uma coisa sugerida pelo Fluminense, não era nosso desejo essa troca, sempre tivemos desejo pelo Walter e jogadores similares. Tem que ver se há desejo do Thiago, às vezes ele quer essa oportunidade no Fluminense. Não dá pra falar sobre algo que ainda não aconteceu - comentou o treinador.

Apesar de as diretorias de Santos e Flu já negociarem, não há pressa para a concretização da troca, sobretudo da parte do clube paulista, que só pode realizar mudanças na relação de inscritos no Campeonato Paulista na fase final.

Lancenet

Santos dá parecer contrário a acordo por novo CT para Meninos da Vila


Em documento, departamento jurídico expõe motivos para que conselheiros vetem projeto assinado na gestão de Odílio Rodrigues em reunião convocada para quinta

O projeto apresentado por uma rede varejista para a construção de um novo centro de treinamentos para as categorias de base do Santos tem um obstáculo importante à frente: a atual administração santista. Nesta quinta-feira, conselheiros alvinegros se encontram em reunião extraordinária para discussão e votação da proposta que recebeu um parecer contrário do departamento jurídico do clube, anexado ao projeto apresentado aos membros do Conselho.

O documento expõe uma série de motivos para que os integrantes do órgão não aprovem o acordo selado no fim da gestão de Odílio Rodrigues, em dezembro. O contrato estipula que a Leroy Merlin, multinacional francesa do ramo da construção, erga uma moderna estrutura para os garotos em troca do terreno onde hoje está o CT Meninos da Vila, na entrada de Santos.

Os advogados, porém, acreditam que o negócio seja prejudicial aos santistas. E a principal razão é financeira: segundo o parecer, a área hoje usada para os treinamentos das categorias de base foi avaliada em R$ 52 milhões, enquanto a empresa investiria R$ 43,4 milhões para comprar um terreno e montar a estrutura, detalhada pelo GloboEsporte.com nesta segunda-feira.

O departamento jurídico do Santos aponta uma diferença R$ 8.596.363 milhões entre as duas avaliações e afirma que o contrato não deixa claro se a empresa teria que cobrir esse valor.

Há também uma preocupação com a segurança dos jovens atletas, já que o terreno oferecido fica em local afastado da cidade, a cerca de 30 quilômetros da Vila Belmiro. O clube diz que há riscos tanto em mantê-los no local, em alojamento, como em transportá-los diariamente de ônibus a partir da sede do Santos.

Por fim, os advogados reforçam uma dificuldade jurídica. O CT Meninos da Vila é alvo hoje de 10 penhoras em processos de execução fiscal. O imóvel teria que ser substituído pela Vila Belmiro, o que demandaria autorizações da Justiça.

A empresa diz que o clube só lhe entregaria o terreno do CT atual após a conclusão do novo complexo – a estimativa é de 24 meses de obras assim que a burocracia for vencida.

– Só vão nos entregar quando tudo estiver pronto. Não pedimos outras contrapartidas – afirma o diretor de expansão da rede, Fernando Botton.

O projeto prevê a construção de quatro campos – um deles, com grama sintética -, um alojamento para 120 atletas, centros de fisioterapia, fisiologia, departamento médico, academia e salas de aula. O terreno proposto, de 75 mil metros quadrados, fica próximo à rodovia Cônego Domenico Rangoni, na região continental da cidade.

A empresa pretende erguer uma de suas lojas onde hoje treinam os garotos do Santos. A área é considerada ideal, por ser um local central, de fácil acesso. Para isso, porém, terão que vencer a resistência da diretoria, que conta com maioria no Conselho Deliberativo.

Globoesporte.com

Luto...


Bom dia Nação Santista, Hoje mais triste...


Ontem (03/03) perdemos um ícone da música sertaneja de uma das melhores dupla do País


Uma das vozes Garganta de Ouro de calou e com ela perdemos mais um grande santista !


O Sepultamento será em minha cidade Natal Americana-SP as 9:30 hs de hoje.


Descanse em Paz, Zé Rico!


Foto: Arquivo pessoal de um amigo / Eduardo Fernando Ganzaroli

Naldo

terça-feira, 3 de março de 2015

Justiça nega outro recurso de Damião e mantém válido vínculo com o Santos


Tribunal rejeita novamente pedido para rescisão de contrato do jogador com o clube paulista por entender que não há motivo para antecipar tutela antes de audiência

A Justiça, mais uma vez, negou pedido do atacante Leandro Damião para rescindir o seu contrato com o Santos. Os advogados do jogador pediram a revisão de decisão do último dia 19 de fevereiro, quando a Corte rejeitou um mandado de segurança que tinha a intenção de reformar um despacho da 4ª Vara do Trabalho de Santos, que também foi favorável à manutenção do acordo do jogador com o clube.

No documento publicado nesta terça-feira no Diário de Justiça Eletrônico, a relatora Thais Verrastro de Almeida reforça os argumentos utilizados anteriormente de que não existe a necessidade de antecipar a tutela já que não há prejuízo ao atleta, hoje cedido por empréstimo ao Cruzeiro – onde treina, joga e recebe seus salários. Há uma audiência marcada para o dia 30 de março para discutir o pedido de Damião.

O atacante tenta encerrar seu vínculo com o Santos por conta de atrasos nos pagamentos de outubro, novembro e dezembro, além do 13º e no recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Nos embargos, os defensores de Damião também pedem a nulidade da decisão que apontou Damião litigante de má-fé por ter pedido gratuidade de Justiça no processo – o jogador anexou uma polêmica declaração de pobreza à ação –, mas a relatora afirma que há outros instrumentos jurídicos com esse intuito, não o que foi utilizado.

Procurado, o advogado Henrique Leites, que representa o jogador, foi sucinto:

– A decisão ainda é recente, estamos avaliando. Não tenho como antecipar (os próximos passos).

O camisa 9 ainda tem outros quatro anos de contrato com o Santos – seu empréstimo ao Cruzeiro vale até o final desta temporada.

Globoesporte.com

Jejum de gols não preocupa Ricardo Oliveira e diretoria santista já pensa em renovação



Centroavante vive de gols, reza o provérbio do futebol. Não vem sendo o caso de Ricardo Oliveira. O camisa 9 do Santos não marca gols há quatro partidas, mas ajuda o time na parte tática e com assistências. Por isso, não se preocupa com o jejum de bolas na rede.

A última bola na rede do jogador foi na terceira rodada. Na vitória por 2 a 1 sobre o Red Bull Brasil, o atacante anotou seu único tento no ano - em cobrança de pênalti. Mesmo assim, o atacante é elogiado internamente e membros da direção já pensam em renovar seu contrato, cujo término se dá no final do Paulista.

Entendendo que sua principal obrigação é anotar tentos, Oliveira diz se cobrar. Por outro lado, a situação não lhe "tira sono".

"A fase de ansiedade, ficar pensando, já passou. O que me deixa satisfeito e que tenho feito trabalho coletivo. Ficaria preocupado se não tivesse tendo oportunidades, não só pra mim, mas para o coletivo. Não me preocupo. Acredito que estou fazendo bom trabalho no grupo, defensivamente e ofensivamente. Eu me exijo muito porque minha função é essa, mas é coisa que levo de boa", declara.

Apesar dos números, o centroavante segue confiante. Além disso, acredita que já convenceu os críticos que pode jogar em alto nível, independentemente de sua idade (34).

"Sei quem eu sou. (Às vezes, você) chega debaixo de desconfiança. Dizem: 'O cara está rico, vem aqui para passar o tempo, aproveitar a praia, a cidade'. Eu sou cara de caráter, tenho vergonha quando perco, jogo mal. Nunca duvidei da minha capacidade", afirma.

Diante disso, assim como em sua apresentação, ressalta que, para algum atleta o tirar do time titular, terá de jogar muita bola. "Para jogar no meu lugar, (qualquer um) vai ter que ser melhor do que eu, fazer mais do que eu. Nunca desisto, vou com tudo. Oportunidades aparecem, e estou aproveitando a minha. Espero continuar contribuindo e com gols".

A Tribuna On Line

"Estrelismo" incomoda e Gabigol vai de artilheiro a reserva no Santos



O atacante Gabriel Barbosa, principal revelação do Santos após Neymar, foi defender a seleção brasileira sub 20 no Sul-Americano com status de craque da equipe santista e voltou como reserva, quase jogado de escanteio pelo técnico Enderson Moreira. De nada valeu para Gabigol barrar Leandro Damião e ser artilheiro do time em 2014, quando marcou 21 gols em 56 jogos.

Gabigol, agora, precisa começar do zero no Santos. O UOL Esporte apurou que Enderson não gosta do comportamento do atleta no clube. Ele acredita que o camisa 10 sofre de "estrelismo" e que o pressiona perante a torcida. Para o técnico, o clube também erra ao expor demais o jogador na mídia.

Já profissionais do clube que são favoráveis a titularidade de Gabigol, alegam internamente que Muricy Ramalho, Claudinei Oliveira e Oswaldo de Oliveira, ex-treinadores do clube, nunca acusaram a revelação santista de "estrelismo" e que o atleta tem ótimo relacionamento com os demais jogadores.

Alguns defensores de Gabigol, inclusive, acreditam que o treinador é quem sofre de "estrelismo".

Dentro de campo, Enderson também acredita que o jogador sofre de "estrelismo". Ele já confidenciou aos companheiros de trabalho que Gabigol é "fominha" e joga para a torcida. Mesmo entrando bem nos jogos, o camisa 10 sempre sofre uma crítica do treinador.

Contra a Portuguesa, Enderson reclamou de firula. Já diante do Linense, o treinador não elogiou a assistência de Gabigol para o gol de Robinho e, inclusive, externou pela primeira vez que ele precisa deixar de ser individualista.

"Porque ele tem de buscar o espaço, como fez hoje. precisa fazer isso mais vezes, ter o espírito coletivo. De não só se preocupar em finalizar. Precisa combater, participar do jogo. Estamos querendo agregar valor a um jovem que tem grande potencial e que precisa de algumas coisas para ter mais argumento ainda", afirmou Enderson.

"Ele está entendendo a questão da coletividade, é importante a finalização, mas também é importante dar passe, assistência. Eles estão entendendo que independente de quem faça o gol, é importante o Santos sair vencedor", completou.

Enderson Moreira não consegue esconder que o tema Gabigol o incomoda no Santos. O treinador já demonstrou irritação diversas vezes quando foi questionado pela imprensa sobre a utilização do atleta no time.

Há cerca de um mês, quando Gabigol e Caju voltam da seleção brasileira sub 20, que disputava o Sul-Americano na categoria no Uruguai, Enderson se irritou com o repórter que questionou se Gabriel seria utilizado, mas não acrescentou Caju na pergunta.

"Acho engraçado que esquecem que o Caju é titular na lateral, mas fala-se muito do Gabriel e pouco do Caju. Isso me deixa chateado, são dois jogadores de qualidade. Não podemos criar aqui, o Gabriel participou do Sul-Americano, a seleção não foi bem. Precisa de um tempo para recuperar a parte física, psicológica, não podemos ter pressa. E fico chateado pelo Caju", afirmou Enderson.

Além de não utilizar Gabigol e nunca testá-lo na vaga de Ricardo Oliveira, o técnico santista alega que o Santos precisa de mais um atacante de área e insiste na contratação de Walter, do Fluminense. No ano passado, Gabriel se destacou atuando como centroavante e foi artilheiro do Santos no Paulistão e na Copa do Brasil.

Gabigol espera voltar ao time titular pela primeira vez desde que voltou da seleção sub 20 na próxima rodada do Campeonato Paulista. O Santos não terá Robinho, suspenso, contra o Botafogo, domingo, em Ribeirão Preto. Enderson já avisou que Gabriel disputa a vaga com Marquinhos Gabriel.

Uol Esporte

Gestor é contra venda de atletas da base e prefere revelações a títulos

 Paulo Roberto Mayeda, que trabalhou na gerência das categorias de base do Peixe entre 2000 e 2002, está de volta com planos de mudança no departamento amador

Obter a maior parte dos direitos econômicos dos garotos da base e não vendê-los antes de chegar ao profissional. Esse é o objetivo do coordenador de futebol das categorias de base do Santos, Paulo Roberto Mayeda, que está de volta ao cargo depois de 13 anos.

Hoje em dia é comum que jogadores jovens tenham percentuais de seus direitos econômicos vendidos a empresários ou a fundos de investimento antes mesmo de estrearem no time de cima. De acordo com Mayeda, a determinação da FIFA, proibindo participações de terceiros nos direitos econômicos dos atletas, ajudará as agremiações.

A determinação só passa a valer a partir de maio, mas, segundo Mayeda, caso haja uma negociação envolvendo jogadores da base, o Santos ficará com, pelo menos, 60% dos direitos econômicos de qualquer atleta. Vale lembrar que, em uma negociação antes do fim de abril, o contrato do atleta pode ter, no máximo, um ano de duração.

- Não abro mão de 60%. Não compactuo com qualquer tipo de negociação em que o clube não seja majoritário. O Santos tem camisa, tem história, não pode ficar inferiorizado em qualquer negociação. Infelizmente, isso acontece no futebol. Isso está transformando alguns clubes em barrigas de aluguel – disse o dirigente.

Paulo Mayeda foi coordenador das categorias de base do Santos entre 2000 e 2002, ano em o Santos conquistou o Campeonato Brasileiro com garotos como Robinho, Diego, Alex, Elano, entre outros. Apesar da tradição de formar grandes jogadores, o Peixe não tinha muito sucesso em competições de base. Isso mudou recentemente. Entre 2013 e 2014, os Meninos da Vila conquistaram duas Taças São Paulo de futebol júnior e a Copa do Brasil sub-20, os principais torneios do Brasil para a categoria. 

Apesar dos títulos e da esperança de novas revelações, o Peixe não colheu os frutos das gerações campeãs na base. Pelo contrário, viu garotos como Victor Andrade, Giva e Neílton deixarem o clube sem render nada aos cofres santistas.

– A partir da geração que revelou Neymar, Paulo Henrique Ganso, Rafael Cabral e outros, a mentalidade foi um pouco alterada. Passou a ser: primeiro vencer na base, valorizar o garoto com reajustes, vender e, por último, vencer no profissional. Obviamente, o clube deixa de revelar. Quando você prepara jogadores para vencer no profissional, eles têm dificuldades de vencer na base – complementou Mayeda.

Na entrevista ao GloboEsporte.com, Paulo Mayeda conta como serão realizadas as avaliações de garotos nas categorias de base do Santos. Revela também detalhes dos projetos de um novo Centro de Treinamento para o departamento de futebol amador. 


GloboEsporte.com: qual foi o motivo da sua saída em 2002, e por que resolveu voltar?

Paulo Mayeda: Tive problemas sérios de saíde: possibilidade de três pontes de safena, algumas isquemias que aconteceram na sequência e que me deixaram bem debilitado. Em 2008, resolvi retornar para o campo, tive uma conversa com o Marcelo (Teixeira, ex-presidente) que, na época tentava uma reeleição, mas acabei indo para Vitória de Santo Antão, no Pernambuco. No ano passado, eu me aproximei do Santos. O presidente Modesto Roma me fez uma consulta para uma possível volta, e, após a vitória dele, resolvemos encarar esse retorno.

De 2013 para cá, a base do Santos foi campeã em muitos campeonatos, mas acabou perdendo jogadores sem receber nada por eles. Dá para ser campeão e revelar grandes jogadores ao mesmo tempo?

– Existem algumas metodologias que eu emprego. Normalmente, quando um jogador se destaca em uma categoria, empurro o garoto para a categoria de cima e vamos assim assim até o profissional. Hoje o momento é outro. Temos de rever como estão as parcerias dos jogadores, mas o segredo é: temos que preparar para vencer no profissional e não vencer apenas na base.

Como serão realizadas as avaliações de jogadores nas categorias de base do Santos?

– Nós já estancamos o vídeo. As avaliações serão feitas em forma de seletivas aqui em Santos. Estamos fazendo um estudo com as nossas franquias para fazer seletivas locais. A ideia que estamos definindo com as franquias é fazer seletivas abertas com um 1kg de alimento como inscrição. Posteriormente, nosso grupo de avaliadores formado por ex-jogadores irão ver essas seletivas espalhadas por todo Brasil. Os garotos aprovados, então, serão avaliados aqui em Santos passando um tempo com o time.

Como você vê a possibilidade do Santos criar um time sub-23?

Temos a subordinação do Dagoberto, que tem pensamentos iguais aos meus e essa integração vem em um momento interessante. A Federação implantou essa regra de ter 28 atletas (inscritos no Paulistão), e o clube perde a oportunidade de lançar alguns garotos da base, que é o intuito dos campeonatos estaduais.Se você não pode inscrevê-los, vai colocá-los aonde? Como que você vai fazer contratos com jogadores de 16 anos se não tem onde colocá-los? Por isso, o Santos B ou sub-23 é uma ideia bastante inteligente.

Globoesporte.com

segunda-feira, 2 de março de 2015

Apesar de rejeição de Modesto, Santos discutirá novo CT da base no Conselho

Reunião na próxima quinta-feira tem como principal item da pauta a discussão e votação do contrato de permuta do CT da base com uma empresa multinacional francesa

As reuniões do Conselho Deliberativo do Peixe devem voltar a ser agitadas. Na próxima quinta-feira, na Vila Belmiro, o segundo item da pauta será a discussão e votação do contrato de permuta do centro de treinamento das categorias base com a Leroy Merlin, empresa multinacional francesa disposta a ceder um terreno para o clube na área continental de Santos, em troca do local onde hoje é o CT Meninos da Vila, na entrada da cidade.

Já no fim de dezembro, o presidente santista Modesto Roma Júnior afirmou ao LANCE!Net que via vantagens no contrato e não gostaria de levá-lo adiante. Mesmo assim, ele pedirá a opinião dos seus pares. Vale lembrar que, por norma do estatuto, qualquer compra, venda ou troca de imóvel ou propriedade do Peixe precisa ser aprovada pelo Conselho. 

- Tomei conhecimento do projeto por alto, mas você trocaria um terreno do clube na entrada da cidade por um outro que é entre o nada e o lugar nenhum? Este terreno apresentado é longe de tudo. Como vou colocar garotos de 12 a 18 anos morando em um lugar que não tem nada por perto? Não é possível. É um lugar que você leva pelo menos uma hora e meia para chegar, isso sem problemas com chuvas ou trânsito - disse o mandatário na ocasião.

Santos e a empresa francesa firmaram a parceria no fim de dezembro do ano passado, próximo da eleição presidencial do clube. No contrato, consta que o novo centro de treinamento terá cinco campos, alojamento e refeitório para os garotos. A expectativa é de que o valor da obra ultrapassasse R$ 50 milhões.

ENTENDA O PROJETO

No acordo, o terreno, localizado na área continental de Santos, e toda a obra, seriam custeados pela Leroy, que em contrapartida ficará com o espaço onde hoje é o atual CT. Além disso, a parceira do Peixe deverá explorar de forma publicitária o acordo, vinculando sua marca a uma das bases mais vitoriosas e que mais revela jogadores do Brasil.

A gestão anterior do Peixe vai contra o pensamento de Modesto, pois aposta em melhorias no entorno do local, garantidas pela Prefeitura e pelo governo do Estado. A negociação com os franceses se arrastou por mais de um ano.

Lancenet

Robinho cita interesse de Fla, Cruzeiro e Galo, mas diz: "Santos é minha casa"


Rei das Pedaladas nega que tenha pensado em jogar por outro clube no Brasil, mas diz sempre ter gostado da torcida do Flamengo. Libertadores e Copa são objetivos

Convidado do “Arena SporTV” desta segunda-feira, Robinho abriu o jogo sobre as sondagens que teve de clubes brasileiros antes do começo da temporada 2015. Na Vila Belmiro desde agosto de 2014, após ser cedido por empréstimo pelo Milan, da Itália, o Rei das Pedaladas sofreu assédio de vários outros clubes em dezembro, mas fez valer a vontade de permanecer no Santos. O Flamengo o procurou para ser a grande estrela de 2015. Rivais mineiros, Atlético-MG e Cruzeiro também chegaram a sondá-lo.

- Nunca passou (pela minha cabeça jogar em outro clube). Pela história que tenho no clube, sempre manifestei vontade de ficar, de jogar no Santos, que é minha casa. Tive propostas de outros clubes do Brasil. Sempre gostei da torcida do Flamengo, que é muito bonita. Tive sondagens, mas sempre manifestei minha vontade de ficar no clube pela minha história. Estou muito feliz no Santos e não tenho vontade de jogar em outro time. Tive sondagens de Atlético-MG, do Cruzeiro, mas no início das tratativas já acabei cortando. Não gosto de dar andamento no que não tem fundamento no final. Se eu quisesse usar os clubes, mas como não teria fundamento, agradeci o carinho, mas minha vontade sempre foi a de ficar aqui. No começo das conversas eu já cortei - garantiu.

Com dois gols no domingo, Robinho foi decisivo para a vitória do Peixe por 4 a 2 diante do Linense, no Pacaembu, pelo Paulistão. Questionado sobre o que ainda o motiva a jogar aos 31 anos, o atacante citou dois títulos que ainda não conquistou na carreira: a Taça Libertadores e a Copa do Mundo.

- Só pelo fato de fazer o que mais gosto, que é jogar futebol, já é a maior motivação. Vir treinar todos os dias, agradeço a Deus por isso, por jogar em um clube de estrutura boa. Quero jogar bem até o final da minha carreira e ganhar o máximo de títulos possíveis, como os que ainda não ganhei, como a Libertadores e a Copa do Mundo. São títulos que almejo ainda - admitiu.


Pelo Santos, Robinho foi vice-campeão da Libertadores em 2003 ao perder a final para o Boca Juniors. Com a camisa da Seleção, disputou duas Copas do Mundo, sendo eliminado em ambas nas quartas de final, em 2006 e 2010, diante de França e Holanda, respectivamente. E não foi convocado por Luiz Felipe Scolari para o Mundial de 2014.

SporTV

Crise? Santos é a segunda melhor equipe do Paulistão



Modesto Roma Júnior assumiu o Santos em um momento turbulento. Com diversas dívidas e jogadores considerados titulares deixando o clube por atraso no recebimento dos salários, a desconfiança começou a pairar em cima do clube da Vila Belmiro.

Porém, sete rodadas passadas do Campeonato Paulista, o clube, que hoje já respira de forma um pouco mais aliviada quando comparado ao começo do ano, não parece refletir o que se passa nos bastidores dentro das quatro linhas.

Em sete rodadas, o Santos já conquistou 17 pontos, com cinco vitórias e dois empates - é um dos invictos da competição, junto com o Corinthians (que tem um jogo a menos) - e praticamente já encaminhou sua classificação para a fase de mata-mata, levando em conta que o XV de Piracicaba, segundo colocado do Grupo D, aparece apenas com seis pontos - 11 atrás do Peixe.

A bela campanha do Santos o credencia ao segundo posto de time mais eficiente do campeonato, perdendo apenas para o São Paulo no saldo de gols - ambos possuem 17 pontos, mas o Peixe tem menor saldo: nove gols, enquanto o Tricolor aparece com 15.

Este início de campanha do Santos no campeonato estadual lembra muito a de 2011, ano inesquecível para o torcedor santista, quando o time então comandado por Muricy Ramalho conquistou a Libertadores e foi vice-campeão mundial. No Paulistão de 2011, vencido pelo próprio Peixe, os números de vitória, empate e derrota eram os mesmos.

A Tribuna On Line

Jogos para sempre - Santos X Corinthians - Brasileirão de 2002