sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Santos aposta no futebol feminino e tenta barganhar patrocínio master


Acordo firmado com a empresa chinesa Huawei pela antiga diretoria é de R$ 18 milhões, mas presidente Modesto Roma Júnior pretende aumentar o valor

O Santos tem o acordo de patrocínio master para 2015 com a empresa Huawei praticamente fechado, mas o novo presidente Modesto Roma Júnior tenta aumentar o valor acordado pela antiga diretoria, de R$ 18 milhões.

Na última quinta-feira, Modesto conversou com Fernando Montanha, gerente de marketing do Peixe, e também com diretores da companhia chinesa. Um dos trunfos do presidente para conseguir um incremento no contrato de patrocínio é a criação de um time feminino, que geraria mais exposição à parceira. A Huawei se mostrou interessada no projeto e prometeu estudar uma nova oferta.

Além de barganhar o valor do acordo, a nova direção santista tenta receber uma quantia maior à vista, que seria utilizada para quitar salários atrasados e outras dívidas.

O futebol feminino foi uma das promessas de campanha de Modesto Roma, responsável pelas Sereias da Vila até o fim de 2009. Neste período, o Peixe foi bicampeão da Libertadores e teve craques da categoria, como Marta e Cristiane.

Lancenet

Arouca recusa Justiça para deixar o Santos, mas não dispensa negociações


O volante Arouca descartou qualquer possibilidade de deixar o Santos pela "porta dos fundos". Em comunicado via assessoria de imprensa, o camisa 5 avisou que não tem interesse em acionar o clube na Justiça para conseguir a rescisão contratual. 

Isso porque nesta sexta-feira vence o 13º salário dos jogadores e, com isso, o clube atinge três meses de atraso de CLT (Consolidação das Leis de Trabalho), popularmente conhecida como carteira profissional. Com o terceiro mês de débito, qualquer profissional pode apelar à Justiça e sair de graça.

Além do 13º salário, o Santos deve três meses de direitos de imagem (maior parte do ordenado os atletas). A crise financeira se arrastou por toda a temporada. Dos 12 meses do ano, o clube atrasou os direitos de imagem em dez meses.

O presidente eleito Modesto Roma quer aproveitar a possível renovação do patrocínio máster com a Huawei por mais um ano, encaminhada pela diretoria de Odílio Rodrigues, para amenizar o problema de salários atrasados.

A renovação com a empresa chinesa depende apenas da assinatura contratual. A Huawei está disposta a pagar R$ 18 milhões para seguir estampando sua marca no espaço nobre da camisa do Santos. 

A nova diretoria pretende antecipar 30% ou 40% dos R$ 18 milhões para resolver o problema dos salários atrasados.

Comunicado oficial da assessoria de Arouca:

Devido aos rumores surgidos na imprensa, sobre possível transferência e ação na justiça contra o Santos pelo jogador Arouca, segue o esclarecimento:

- Qualquer clube interessado nos serviços do jogador deve procurar o Santos FC. Arouca tem ainda dois anos de contrato com o clube e só sai se a diretoria receber algo que considere irrecusável. Se isso acontecer, o jogador se dispõe a conversar sobre uma possível transferência, desde que a proposta também atenda seus interesses.

- Ao contrário do que relatado em alguns veículos de comunicação, o jogador não tem qualquer interesse de buscar rescisão de seu vínculo com o clube na justiça. Arouca reitera seu carinho pelo Santos, clube que se tornou sua segunda casa e com quem sempre teve uma relação transparente, e descarta essa possibilidade.

O jogador não vai se pronunciar sobre o assunto.

Uol Esporte

Uma década do Octa


Há exatos dez anos, 19 de dezembro de 2004, o Santos sagrou-se Campeão Brasileiro pela oitava vez em sua história. A conquista aconteceu no Estádio Benedito Teixeira em São José do Rio Preto. O campeonato era de pontos corridos e na última partida, o Peixe bateu o Vasco por 2 a 1 e deu a volta olímpica com gols de Ricardinho e Elano.

O mando de campo era do alvinegro, porém, punido devido a um copo de água arremessado na partida em que o time goleou o Vitória-BA por 4 a 1, no estádio da Vila Belmiro, o duelo decisivo foi transferido para uma "festa no interior".

A motivação santista cresceu ainda mais para a última rodada quando a mãe do atacante Robinho foi libertada de cativeiro (ela havia sido sequestrada), dois dias antes da decisão, e o jogador acabou reintegrado ao time no último jogo, conquistando escalação para a final. E Robinho, que ficou 50 dias afastado da equipe foi a campo com a sua famosa camisa 7.

A declaração do técnico Levir Culpi, a época no Atlético-PR, que liderou o campeonato até a penúltima rodada, de que estaria no "piloto automático" rumo ao título, irritou os atletas santistas que se sentiram menosprezados. Foi um combustível para superar o adversário em busca do título.

Os campeões brasileiros foram a campo com Mauro; Paulo César, Ávalos, Leonardo e Léo; Fabinho, Preto Casagrande, Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho (Basílio) e Deivid (Willian). 

O Santos jogou 46 vezes nesta competição. Venceu 27, empatou 8 e perdeu 11 com um ataque arrasador de 103 gols.


Para não dizer que não falei das flores, já passou da hora de o alvinegro conquistar o Campeonato Brasileiro novamente. A última campanha honrosa nesta competição foi no distante ano de 2007, quando foi vice-campeão.

Santos 2 x 1 Vasco
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 36.426 pagantes
Renda: R$ 529.190,00
Árbitro: Leonardo Garciba (RS)
Auxiliares: Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Gols: Ricardinho, aos 5min, e Elano, aos 30min do primeiro tempo; Marco Brito, aos 16min do segundo tempo
Cartões Amarelos: Ygor e Elano
Santos: Mauro; Paulo César, Ávalos, Leonardo e Léo; Fabinho, Preto Casagrande, Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho (Basílio) e Deivid (William). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Vasco: Everton; Henrique, Fabiano (Gomes) e Daniel; Claudemir, Ygor, Coutinho, Júnior (Rubens), Rodrigo Souto (Rafael) e Diego; Marco Brito. Técnico: Joel Santana

Blog Ademir Quintino

Dagol vira possível moeda de troca por Damião após oscilação em 2014

Após bom primeiro semestre do atacante celeste, jogador cai de rendimento na metade final do ano, perde espaço e pode deixar o Cruzeiro em 2015

O atacante Dagoberto pode ser usado como moeda de troca com o Santos na negociação que deve levar Leandro Damião para o Cruzeiro. O camisa 11 da Raposa aparece ao lado dos meias Pedro Ken e Élber como o provável jogador que chegará por empréstimo na Vila Belmiro. Querido pela torcida celeste, Dagol não repetiu em 2014 o rendimento de 2013. Titular no primeiro semestre, perdeu espaço no Brasileirão e pode acabar fora dos planos para 2015.

O ano de Dagoberto é ilustrado pelos números e mostra dois semestres bem distintos. Antes da Copa do Mundo, Dagoberto era titular na equipe de Marcelo Oliveira. O atacante esteve presente em 20 jogos, sendo 15 deles como titular. Nesse período, foram seis gols, quatro pelo Campeonato Mineiro e dois pela Libertadores.

Dagoberto chegou à parada para a Copa do Mundo lesionado, após uma pancada na costela. Desde então, não retomou o lugar no time. Marquinhos, Willian e Alisson ganharam espaço e foram opções mais usuais que o camisa 11. O curioso é que Dagoberto seguiu muito presente na equipe, mas sempre saindo do banco de reservas. Após a parada para a Copa do Mundo, ele fez 21 jogos. No entanto, apenas dois como titular.

Dagoberto marcou apenas três gols no segundo semestre, mas dois deles importantes. Foi dele o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, no Mineirão, no finalzinho do jogo. Também nos minutos finais, ele marcou o gol de empate com o Palmeiras, no Mineirão: 1 a 1.

Após a cerimônia de posse para novo mandato de três anos no Cruzeiro, o presidente Gilvan de Pinho Tavares analisou a possibilidade de saída de Dagoberto e também do meia Júlio Baptista, que atualmente são reservas da equipe do técnico Marcelo Oliveira.

- Eles têm contrato. Júlio Baptista até julho, e Dagoberto até o fim do ano. Temos que manter. A não ser que os empresários deles tragam alguma proposta para estudarmos e vermos se vamos liberar ou não - disse Gilvan.

Leandro Damião deve acertar com o Cruzeiro por empréstimo. Em troca, o time mineiro deve mandar outro jogador para o Santos, também por empréstimo. Dagoberto tem contrato com a Raposa até o fim da temporada 2015. Ao todo, fez 81 jogos e 23 gols.

Globoesporte.com

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Astro do Chelsea diz que aprendeu vendo Robinho e Ronaldinho


Um dos principais jogadores do Chelsea, o meia-atacante Hazard, do Chelsea, revelou ser muito fã de dois brasileiros. O belga disse que já assistiu muitos vídeos de Robinho e Ronaldinho, de Santos e Querétaro, respectivamente, e exaltou muito o futebol alegre da dupla.

"Quando eu era criança, chegava em casa da escola e ia para o quintal praticar minhas habilidade. Eu também aprendi muito vendo Ronaldinho e Robinho no YouTube. O futebol é um jogo tático e tem que ser profissional no campo, mas sempre sorrindo e curtindo. Eu jogo para os fãs, adoro animá-los", disse Hazard em entrevista à "FourFourTwo".

O camisa 10 do Chelsea falou ainda sobre sua ambição na carreira. Hazard lembrou que sua vontade de querer sempre mais é algo que vem dos seus pais.

"Como jogador, eu sempre cobro mais de mim mesmo. Não quero vencer apenas a Liga dos Campeões, quero o Campeonato Inglês e a Copa da Inglaterra. Quero ganhar tudo. É o que me faz melhorar. Na temporada passada, fiz 14 gols na Premier League, não é suficiente, preciso marcar mais. Essa ambição vem dos meus pais. Se quero ser um jogador de alto nível, nunca devo estar satisfeito", explicou.

Terra

Parceira do Santos, Teisa fechará e tenta vender Arouca, Cicinho e Mena



Ligação com grupo derrotado na eleição alvinegra faz com que fundo de investimento perca espaço no Peixe. Grupo tenta recuperar investimento feito e tem dívida a receber

A Teisa, fundo de investimento voltado exclusivamente para o Santos, prometido pelo ex-presidente Luis Alvaro Ribeiro e criado no início da sua gestão, em 2010, está com os dias contados. Com a derrota da chapa situacionista na eleição do clube no último sábado para Modesto Roma Júnior, as pessoas que gerem o grupo acharam por bem não seguir com o projeto.

Atualmente, a Teisa é detentora de direitos econômicos de três jogadores do Peixe: Arouca (61%), Cicinho (13,8%) e Mena (50%). A ideia do fundo é recuperar o investimento feito neles e, por isso, o grupo já se movimenta em busca de clubes interessados em contratá-los.

Do lado do Santos, não deve haver objeções para vender tais atletas, já que o clube enfrenta grave crise financeira e precisa de dinheiro para pagar salários (sexta-feira o elenco completa três meses sem receber e, assim, os jogadores poderão pedir a rescisão contratual na Justiça).

Mena recebeu sondagens de clubes do leste europeu, mas Arouca é o que mais tem mercado dentre os três. O volante recebeu diversas sondagens e o Palmeiras estuda fazer uma proposta por ele. Além de agradar a diretoria alviverde, o camisa 5 santista é xodó do técnico Oswaldo de Oliveira, com quem trabalhou na Vila Belmiro até setembro.

A relação entre Teisa e Santos vinha estremecida nos últimos tempos. Ela piorou depois que o clube contraiu um empréstimo de cerca de R$ 4 milhões com os investidores e não pagou. Além disso, o grupo não recebeu os 10% que teria direito pela venda de Montillo ao Shandong Luneng, da China. A nova diretoria alvinegra ainda não chamou os antigos parceiros para negociar tal dívida.

Aos 28 anos, Arouca tem contrato com o Santos até o fim de 2016. Já o vínculo de Cicinho, de 25, vai até o meio de 2018, e o de Mena, de 26, até junho de 2017.

Lancenet

Agente confirma acerto de Damião com Cruzeiro e cita clima ruim na Vila


Transferência depende da nova diretoria do Peixe, comandada por Modesto Roma Júnior. Segundo empresário, insatisfação com nova gestão pesou na decisão do atleta

A saída de Leandro Damião Uma transferência, segundo o empresário, seria boa para o Santos e para o atleta. Além disso, Prates afirma que a vitória de Modesto Roma Júnior nas eleições santistas deixaram o clima ruim para a permanência de Damião no Alvinegro.

- Na verdade estamos buscando uma alternativa que seja boa para todos, como já destaquei. O Santos e o grupo investidor, por óbvio, querem recuperar os recursos financeiros empregados na contratação do Leandro. É justo e faz parte do jogo. Já o Damião quer muito voltar à performance que o consagrou como um grande goleador, inclusive na seleção brasileira. A alternativa para isso foi buscar um time que ofereça as condições para este objetivo. Ou seja, para os investidores receberem seus recursos é preciso uma atuação de destaque do Leandro e acreditamos que no Cruzeiro ele terá o ambiente ideal para isso – afirma.

- A atual diretoria do Santos, ou seja, a que saiu vencedora do processo eleitoral recente, nunca escondeu a sua insatisfação com o atleta. Por outro lado, o Leandro nunca deixou se abater por isso. Pelo contrário, continuou trabalhando focado e cumprindo com suas obrigações com o clube. É um profissional comprometido e sabe absorver críticas. Tanto é que retomou nos últimos jogos a sua antiga performance, fazendo dois gols em uma única partida, lembra? Agora, não posso deixar de reconhecer que o ambiente negativo criado pelos atuais diretores contribuiu para pensarmos em um outro projeto. A história vitoriosa do Leandro e a sua capacidade de fazer gols, demonstrada ao longo da sua carreira, trouxeram essa boa oportunidade junto ao Cruzeiro - completa.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, Leandro Damião não descartou uma transferência para o Cruzeiro e disse que analisaria a proposta da Raposa. O camisa 9 terminou 2014 com 43 jogos, 11 gols e cinco assistências.para o Cruzeiro depende apenas da diretoria do Santos. Pelo menos é o que afirma o agente do jogador, Vinícius Prates. De acordo com o empresário do atleta, as negociações entre a Raposa e o atacante já estão acertadas e uma proposta para efetivar a transferência já está com a nova diretoria do Peixe.

- De nossa parte não falta nada. Cabe apenas ao Santos liberar o Leandro para ir ao Cruzeiro. Pessoalmente acredito que é um bom negócio para todos. Para o Santos, pois os seus atuais diretores não acreditam no futebol do jogador, então não há motivos para a permanência do atleta. Para o grupo investidor também, pois podem ter um retorno mais rápido do valor empregado através de uma melhor performance do Leandro em um novo clube, o que significa novos ares, novas oportunidades. E claro, para o Damião, onde terá uma nova chance de mostrar a sua capacidade de fazer gols e conquistar títulos – disse.

O atacante foi contratado pelo Alvinegro no início de 2014, mas ainda não conseguiu repetir as boas atuações que o levaram à seleção brasileira. Para tirá-lo do Internacional, os santistas pagaram R$ 42 milhões - o dinheiro foi emprestado por um fundo de investimentos. O clube tem cinco anos para devolver o valor, com juros de 10% ao ano. 

Globoesporte.com

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Modesto Roma convoca novo Comitê de Gestão e CEO para reunião

Novo presidente explicará situação financeira do Peixe para os novos membros do Comitê de Gestão do clube e para o diretor executivo do Santos

Depois de passar a terça-feira em São Paulo para tentar resolver a situação financeira do Santos, Modesto Roma fará, na tarde desta quarta-feira, uma reunião com os novos membros do Comitê de Gestão e o CEO (sigla americana para diretor executivo) do clube, Dagoberto Santos.

Um dos objetivos da reunião é apresentar o novo CEO para os membros do Comitê de Gestão do Santos. Além disso, a delicada situação financeira do Peixe, que assustou o presidente Modesto Roma, deve ser discutida entre os novos gestores do Alvinegro.

Contratado pela gestão de Modesto Roma, Dagoberto Santos tem sido o responsável pelas negociações do clube desde que novo presidente foi eleito. A atual situação financeira do Alvinegro, que não paga os salários dos jogadores há dois meses, porém, está atrapalhando o trabalho.

A crise financeira fez com que o Santos atrasasse sistematicamente os salários do elenco nesta temporada. Os atrasos – que atingiram também outros funcionários do clube – obrigaram a direção a adiantar toda a cota de TV que o Santos receberia em 2015. Assim, o novo cartola já assume com R$ 40 milhões a menos nas receitas da temporada.

Apesar de já estar correndo atrás do planejamento para a temporada 2015, Modesto Roma Júnior ainda não tomou posse oficialmente da presidência do Santos. A cerimônia de posse será realizada na próxima segunda-feira, às 20h (de Brasília), na Vila Belmiro. A decisão foi anunciada por Paulo Schiff, presidente do Conselho Deliberativo do Alvinegro.

Globoesporte.com

Por definição no comando, Modesto quer "conhecer" Enderson Moreira


Modesto Roma Jr., que toma posse do cargo de presidente do Santos apenas na próxima segunda-feira, já iniciou o trabalho de transição e tem procurado manter o mais alto nível de cordialidade e respeito com a gestão que deixa o clube neste fim de ano. Porém, muita coisa deve mudar na Vila Belmiro. E o comando técnico do elenco é uma das principais funções no clube que geram dúvidas entre os novos gestores.

Nos bastidores, é sabido que Modesto Roma Jr. e sua equipe não são fãs do trabalho de Enderson Moreira, entretanto, evitam queimar o atual treinador da equipe, com o qual o Peixe assinou um vínculo até o fim de 2015.

"O nosso pessoal do futebol está conversando com o André Zanotta (superintendente de futebol), vai conversar com o Enderson, com o Zinho (gerente de futebol) e vai definir quem ficará, quem sairá, e como será o processo dessa transição", disse, cauteloso, o presidente eleito no último sábado. "O contrato hoje é o do Enderson Moreira, vamos conversar com ele, conhecer o seu planejamento. Se o planejamento nos convencer, ele continua. Afinal, é honrado e está desenvolvendo o seu trabalho", explicou Modesto.

Com a dificuldade em encontrar um grande técnico no mercado, as chances de Enderson Moreira ganhar um voto de confiança não são pequenas. Porém, nomes como Vagner Mancini já foram sondados. Abel Braga, de saída do Internacional, seria uma contratação mais impactante, porém, Modesto deve dar preferência para treinadores com históricos de ofensividade.Vale lembrar que, caso o Santos opte pela troca de treinador, os valores a serem pagos não devem ser problemas. O alvinegro precisaria pagar apenas dois salários a Enderson, de acordo com o contrato. O que representa aproximadamente R$ 380 mil. Em uma eventual demissão no segundo semestre, esta multa rescisória cai para apenas um salário.

Desde setembro no comando do time santista, Enderson chegou com a missão de substituir Oswaldo de Oliveira. Disputou 24 partidas, venceu 11, empatou quatro e perdeu nove vezes. Seu trabalho ficou bastante marcado pela eliminação traumática na Copa do Brasil, para o Cruzeiro, na Vila Belmiro, quando esteve muito próximo de conquistar uma vaga na final, e pela séria de nove partidas sem vitória, que não deixaram o clube almejar uma vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro.

Como o Santos está fora da disputa da Libertadores da América, o campeonato Paulista pode ser uma verdadeira prova de fogo para Enderson Moreira se manter como técnico do Santos. Por enquanto, o clima é de incerteza e até o início da pré-temporada nem o próprio técnico pode confirmar se vai seguir no cargo para 2015. Aliás, uma reunião nesta quinta-feira define, entre tantas coisas, que dia o elenco profissional se reapresenta no CT Rei Pelé.

Terra

Por novos talentos, Santos terá rede com olheiros espalhados pelo Brasil

Presidente Modesto Roma Júnior quer Paulo Mayeda, ex-diretor que trabalhou com Diego e Robinho na base do clube até 2002, para a coordenar o grupo na sua gestão

Uma das primeiras atitudes do presidente Modesto Roma Júnior após assumir o Santos será criar uma rede de olheiros. O mandatário quer que esses profissionais se espalhem pelo Brasil em busca de talentos tanto para as categorias de base quanto para o time profissional. O responsável pelo projeto será Paulo Mayeda, ex-dirigente do clube. 

O novo mandatário do Peixe já negocia a contratação do profissional para encabeçar o grupo dentro do departamento de futebol santista. Modesto, porém, vai esperar a cerimônia de posse, na próxima segunda-feira, para avançar nas tratativas e acertar a contratação de Mayeda. 

O futuro "caçador de talentos" é conhecido nos bastidores do Alvinegro. Diretor do departamento de base entre 2000 e 2002, ele foi o responsável por lapidar e promover Robinho e Diego, por exemplo, que se tornaram ídolos do clube após a conquista do Campeonato Brasileiro de 2002, diante do Corinthians.

Depois da passagem pela Vila Belmiro, Mayeda trabalhou em diversos clubes menores, como Vitória de Santo Antão (PE), Botafogo (PB) e São Carlos, do interior de São Paulo. Agora, é o principal cotado para assumir a nova função na volta ao Santos. 

Como a alteração a princípio não afetará a gerência da base do Peixe, Hugo Machado, que comanda o departamento atualmente, deve ser mantido no cargo.

Outros objetivos

O Alvinegro também negocia com o fisioterapeuta Luiz Rosan, com passagens pela seleção brasileira, e que atualmente trabalha com o técnico Cuca no Shandong Luneng, da China. A contratação dele, porém, deve ocorrer apenas em junho. O preparador físico Carlito Macedo é outro nome que está próximo do Santos, para fazer parte da comissão técnica do time profissional.

Globoesporte.com

Cruzeiro envia lista ao Santos e tem prazo para fechar negócio por Damião



A negociação envolvendo a ida de Leandro Damião ao Cruzeiro deve ter um desfecho até o fim desta semana, segundo Vinícius Prates, empresário do atacante. O bicampeão brasileiro propôs a ida de jogadores ao Santos em troca do empréstimo do centroavante. Os nomes do meia-atacante Pedro Ken, que retorna de empréstimo do Vasco, e do atacante Dagoberto estão na lista enviada à Vila Belmiro.

A tentativa do presidente Gilvan de Pinho Tavares é colocar no mínimo dois atletas no litoral paulista com salários pagos pelo clube mineiro em troca da chegada do atacante. De acordo com a oferta, os vencimentos do jogador seriam repartidos pelas agremiações envolvidas na tratativa. Os percentuais, contudo, não foram revelados.

A ideia da comissão técnica é que Leandro Damião, vencedor da Taça Libertadores da América 2010 pelo Internacional, seja o camisa 9 da equipe na próxima edição do torneio continental. Apesar da idade, 25 anos, o centroavante tem a experiência que o treinador Marcelo Oliveira julga necessária para a disputa da competição.

A diretoria celeste está otimista em relação à negociação e, inclusive, se acertou com o estafe de Damião. Vinícius Prates, representante do jogador, aguarda uma posição do Santos para sacramentar o negócio, o que ele espera que aconteça até o fim da semana.

"O Cruzeiro é a primeira opção do atleta até o momento. Temos uma proposta de empréstimo por uma temporada e estamos aguardando uma definição. Há um prazo para que tudo se resolva até o fim desta semana", disse ao UOL Esporte.

Caso o desfecho não seja conhecido até esta sexta-feira, existe a possibilidade de negociação do atleta para outro clube. "Temos propostas de outros clubes. Se não for resolvido até o fim da semana, vamos buscar outras situações. Mas a nossa prioridade é o Cruzeiro", ressaltou.

Além de Leandro Damião, o Cruzeiro anunciou a contratação do camaronês Joel por cinco temporadas na tarde desta quarta-feira. O centroavante, que estava no Coritiba por empréstimo, foi contratado por R$ 2,5 milhões. A confirmação foi feita pelo supervisor de futebol Benecy Queiroz.

Uol Esporte

Com permanência e reforços na pauta, Enderson e Santos têm reunião crucial


Treinador, que deve ser mantido no cargo, se encontra nesta quinta-feira com Dagoberto Santos, novo diretor executivo do Peixe. Dupla deve discutir montagem do elenco

O planejamento do Santos para a próxima temporada terá um dia determinante nesta quinta-feira. Isso porque Dagoberto Santos, novo diretor executivo do clube, irá se reunir com o técnico Enderson Moreira. Na pauta do encontro, estará não só a permanência do treinador para o próximo ano, como também possíveis chegadas e a saídas de jogadores do elenco alvinegro.

A tendência é que Enderson, que tem contrato de mais um ano, seja mantido no cargo. Mais por questões financeiras do que por preferência de Modesto e seus pares. O técnico tem um salário considerado baixo para o padrão nacional, de cerca de R$ 180 mil. Se for demitido agora, ele receberá multa de R$ 360 mil, valor que cai pela metade depois do Campeonato Paulista de 2015.

Até hoje, o Peixe deve para o seu ex-comandante Oswaldo de Oliveira. Com problemas financeiros, a nova direção quer evitar contrair novas dívidas e acredita que o primeiro semestre do ano que vem pode servir de laboratório. Além dos resultados, será avaliado o trabalho de Enderson com revelações da base.

O treinador santista, contratado em setembro, já apresentou uma lista de possíveis reforços, uma avaliação de posições carentes do elenco e também uma relação com jogadores que podem ser negociados. Dentre as contratações sugeridas, estão o goleiro Renan e o volante Jackson, do Goiás, e o atacante Leandro, da Chapecoense, que também está na mira do Corinthians para o ano que vem.

Na reunião entre Dagoberto e Enderson, que deve ocorrer na Baixada Santista, serão discutidos também os futuros dos jogadores em fim de contrato, casos dos atacantes Jorge Eduardo e Rildo, dos zagueiros Bruno Uvini e Vinícius Símon, do goleiro Vladimir e do volante Renato.

Lancenet

Jogos para sempre - Santos X Corinthians - Brasileirão de 2002